Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

A meta “Zero Acidentes ” varia entre o ridículo e o êxtase nas organizações.

E muitas vezes, banalizada.

As vezes me pergunto se é uma meta inteligente ou cínica!

Calma meu colega de QSMS-RS & Sustentabilidade, especialmente a turma do meio ambiente e segurança do trabalho.

Claro, sem dúvida, você não deve nem pode ter tolerância para acidentes, logo estabeleceu uma meta de zero.

Óbvio não é aceitável ninguém se acidentar, portanto, estabeleceu uma meta de zero.

Muito menos deixar acontecer um acidente com grande impacto socioambiental.

Mas você que é gestor da área a tempos, e não algum consultor ou motivador de palco em segurança do trabalho, sabe ou pelo menos deveria entender que é uma meta e não é uma estratégia.

Uma meta ou objetivo não é uma chamada para um plano de ação, nem um roteiro para o sucesso.

 Sendo mais prático impossível; Zero Acidentes é uma ação reativa a excelência em transformação a segurança do trabalho.

 Meta “Zero Acidentes “não é o que fazer nem o que você não deve fazer.

 É o resultado desejado, não uma estrategia ou melhor : Um plano de ação.

 É a mesma coisa por exemplo de um treinador de futebol na beira do campo dizendo a equipe, “não o perca!” sem tomar nenhuma atitude ou desenhar um plano de jogo.

 A verdadeira transformação em excelência na segurança não é um objetivo impossível ou a busca da perfeição.

Mas sim, uma abordagem estratégica para um desafio específico.

 A abordagem deve ser prescritiva e preditiva.

 Devemos envolver abordagens específicas para promover maior conhecimento, habilidades e envolvimento.

Deve comunicar-se e inspirar o esforço dos colaboradores.” ENGAJAMENTO “  

Necessitamos incluir Kpis significativos que tenham algum significado e compartilhar com a cada colaborador uma forma de avaliar seu próprio desempenho em uma base diária.

Simplesmente dizendo “Zero Acidentes” não é nenhuma dessas.

É apenas mais uma frase bonitinha, e cá entre nós bem batida, não?

Mas que soa bem aos ouvidos de todos por um tempo principalmente nas SIPATS e talvez com muita sorte fique por um bom tempo na sua organização, acredite estou torcendo por isso.

Aqui vos fala quem já teve 17 mortes baixo minha administração nestes anos de profissão.

Por favor não esqueça que essa” Meta “deve ser permanentemente e realizada através de uma execução e estratégia séria, comprometida e robusta.

Agora, só para lembrar quem está na linha de frente;

Sem Cultura Organizacional forte e sem Liderança por exemplo(ajuda e muito nessa meta).

Esqueça!

E continue gastando uma fortuna com os consultores de palco com um grande final de todos se abraçando, chorando e estabelecendo a meta “ZeroAcidentes”.

Mas …. Vai que dá certo !Boa sorte !

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *