Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Não se torne uma vítima fatal e mais um número nas estatísticas no local de trabalho

A poucos dias, divulguei uma notícia triste aqui no linkedin sobre uma colega de trabalho eng. de segurança ter falecido por uma explosão em sua área de operação (mineração)

Não gosto e não faço em minha palestras e treinamento expor fotos de acidentes grotescos , mas discuto casos e sua causa raiz , mas este episódio é um lembrete preocupante de que para todos os avanços em EPI, tecnologia de segurança e padrões obrigatórios, o local de trabalho ainda pode ser um lugar perigoso.

“Com as ferramentas inovadoras disponíveis para as organizações atuais em todo o país, é preocupante que continuemos a ver um maior número de mortes de colaboradores.

É claro que o número de pessoas empregadas também tem aumentado, e na verdade a taxa de fatalidades não aumentou, mas ainda assim, isso não é muito consolo para as famílias daqueles colaboradores que morreram no trabalho.

“A maioria dos incidentes ocupacionais são evitáveis dadas as tecnologias atuais e estratégias comprovadas de segurança e saúde”.

 As principais causas de mortes evitáveis por colaboradores são acidentes e quedas de veículos automotores, de acordo de alguns órgãos internacionais que cuidam das estatísticas das mortes relacionadas a colaboradores, e a causa número um de mortes evitáveis fora do local de trabalho são as overdoses de drogas.

Estou muito ciente da incidência de mortes evitáveis porque um amigo meu muito próximo um dos meus mentores em QSMS -RS & Sustentabilidade, especialista em segurança do trabalho  faleceu durante uma das  nossas passagens pisando em uma mina na África , mas aqui  não é o caso de falar  sobre isso aqui nesses texto para vocês

Um outro grande mentor na minha profissão mesmo ter saído da organização em que trabalhei , continuei  consultando ele e tenho eterna gratidão , se me qualifiquei , foi graças a ele , se tive a ponto de dar uma porrada em algum supervisor de produção  e não o fiz foi graças a ele por me orientar como sair daquela situação  e por ai vamos.

 Ele tinha 80 anos, quando faleceu confortavelmente enquanto dormia.

 Parece um final feliz, o tipo de passagem que todos nós gostaríamos de ter, certo?

Talvez, talvez não.

Ele estava aposentado há mais de 20 anos, então sua morte certamente não foi uma fatalidade no local de trabalho.

 Mas eu acho que sua história de vida é um conto de advertência, um tudo muito familiar no local de trabalho, de alguém que não cuidou bem o suficiente de si mesmo enquanto ele estava trabalhando, a ponto de sua qualidade de vida uma vez que ele se aposentou foi dramaticamente reduzida por causa de seu estilo de vida e sua decisões .

Última vez que falei com ele , eu  estava no Deserto da Mongólia em uma operação de dar nos nervos  , e  sua mente ainda mantinha o mesmo espírito e senso de humor que sempre me inspirou, mas seu corpo começou a falhar ao ponto de ele não poder nem desfrutar das atividades que ele esperava fazer quando parasse de trabalhar, assim os familiares me contaram.  

Meu mentor era um grande cara e um trabalhador, e ele certamente fez tudo o que podia para sustentar sua família, e eu não vou fingir e deixar de adivinhar as tensões que o pressionaram ao longo de sua carreira (embora eu soubesse que eles eram abundantes).

 Eu sei que ele fumava demais e comia muito do tipo errado de coisas e trabalhava feito um louco, só falava sobre os projetos e QSMS-RS & Sustentabilidade quando dividimos containers ou acampamentos no meio do nada

Não sei quantas vezes deixou de ir para casa na folga , para resolver uma questão no projeto.

Ele não fez muito exercício, provavelmente não chegou perto de 8 horas de sono todas as noites, e ele passava muito tempo se preocupando com o trabalho e não o suficiente cuidando melhor de si mesmo.

Isso soa como alguém que você conhece?

Isso soa como você?

Olha, eu entendo: o trabalho é estressante.

A vida é estressante. Mas isso não significa que o estresse precisa nos controlar.

A morte pode ser inevitável, mas não vamos facilitar para o Ceifador, tomando decisões de estilo de vida ruins que encurtam nossa vida útil e barateiam nossa qualidade de vida. 

O mandato de um líder de segurança é manter todos fora de perigo, então não vamos esquecer que somos todos colaboradores.

Não fique de fora quando se trata de proteger todos na sua força de trabalho.

Não sou muito diferente destes fatos relatados até bem pouco, na real, fazia igualzinho a eles meus mentores (que Deus os tenha), mas hoje como consultor depois de + de 35 anos usando crachá, tento diminuir o meu ritmo, (não consegui ainda).

Tenho sempre esses dois mentores em mente, quando a coisa ta feia, mas também sou pai de 05 filhos e tenho uma pequena de 7 anos que nunca tinha me visto em casa tanto tempo (assim comentou com a mãe) depois que eu parei.

E agora toda vez que saio para uma consultoria pergunta por mim, antes não fazia e já estva acostumada com a minhas ausências assim como os outros irmãos, TRISTE!

Cuidem se, e dos seus também

Estamos juntos

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *