Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

A responsabilidade é sua!

Com recentes trabalhos de due diligence, auditorias de NRs e diagnóstico de nível de maturidade nas áreas de trabalho das contratadas para construções de PCHs, eólica fotovoltaicas e biogás, podemos assistir alguns pontos que nos deixam preocupados.

Afinal, quem contrata também responde civil e criminalmente pelas falhas dessas empresas quanto acidentes de trabalho, meio ambiente e impacto nas comunidades.

Segue um pequeno alerta e sugestão aso colegas gestores de QSMS-RS & Sustentabilidade.

A presente década marca a realização de preocupações socioambientais, as novas tecnologias impactaram o setor de energia renovável, uma vez que oferece mais e mais oportunidades para os operadores históricos e novos operadores.

 O cenário está evoluindo, países e empresas estão adotando a transição constante para a geração de energia renovável para se tornar a principal força motriz é agora bem conhecida.

Para desenvolver parques eólicos (não diferente para as outras fontes de energia), a implantação maciça de turbinas eólicas é necessária nos locais que não são ideais, são em terrenos de difíceis acesso e em offshore nem se fala!

Em eólicas, turbulência e cisalhamento do vento são riscos grandes, e em geral, as condições do vento são mais difíceis de prever.

Neste setor, os colaboradores são expostos a resinas, estireno e solventes, riscos físicos, como manuseio manual durante a fabricação e manutenção de lâminas.

Enquanto na fase de montagem de uma turbina, há riscos de incêndio devido a componentes elétricos, materiais ou lubrificantes.

Além dos riscos tradicionais já conhecidos no local de trabalho (físico, químico e biológico), os colaboradores são expostos a novas tecnologias, e, portanto, a novos perigos.

No setor fotovoltaico, os riscos à saúde e segurança afetam todo o ciclo de vida de cada planta, desde o design e planejamento, fabricação, transporte, instalação, integração com a infraestrutura, desmontagem e descarte / reciclagem.

A geração de células fotovoltaicas, com base em telureto de cádmio, o risco é a toxicidade do cádmio.

Durante a instalação e manutenção em residência ou prédios, os principais riscos estão associados ao trabalho em altura problemas de acesso, quedas e tropeções causados ​​por telhas escorregadias ou telhas com depósitos de musgo e algas nos telhados, grandes arremessos de telhado.

Embora os riscos nesses locais de trabalho se assemelhem apenas aos riscos de transmissão e distribuição de energia elétrica, há nuances nas atividades em andamento.

Operações simultâneas estão sendo executadas onde, se um está trabalhando com configurações de turbinas eólicas, outro está ocupado trabalhando em altura.

Não se pode 100% confiar em seu estilo de trabalho, pois sua abordagem é mais orientada a resultados do que orientada a processos.

Existe um risco grande de que pequenas contratadas e suas equipes cheguem com informações limitadas a cada escopo de trabalho e avaliem rapidamente as considerações de QSMS-RS & Sustentabilidade que podem ir contra os padrões da empresa.

Um exemplo, pelo qual sempre passei na minha vida profissional nessas situações.

 São onde certos locais de parque eólicos, linhas de transmissão, PCHs etc. as estradas de um lado para o outro geralmente não estão em bom estado (terrenos difíceis de alcançar).

Porém, uma vez que o projeto em andamento é difícil restringir o movimento de máquinas pesadas, materiais e colaboradores no local, pois a conclusão do trabalho se torna uma prioridade.

Acidentes com fatalidade, acidente ambientais e problemas com as comunidades passam a ser o pior pesadelo para as organizações, pois passam ser uma herança maldita, as contratadas vão embora e os problemas ficam para os geradores.

Portanto, torna ainda mais importante que os empregadores tenham planos emergencia muito bem elaborados com uma visão de risco socioambiental ampliada.

Todas essas tarefas exigem dados de trabalhadores e ativos em tempo real para manter a vigilância e a visão geral de todos os processos.

Gerenciá-los requer uma abordagem dedicada do lado da empresa, em que há uma comunicação e feedback constantes a cada passo.

Uma gestão de risco é fundamental por parte de quem contrata para centralizar e otimizar tarefas de contratados e enfatizar uma maneira padronizada de lidar com tarefas, desde o início.

Detalhes minuciosos podem ser capturados quando existe uma boa gestao de risco que envolvem mão-de-obra da força de trabalho, registro de ativos, atividades associadas a treinamento etc.

 Essa atenção aos detalhes, quando ignorada, pode causar o ‘efeito dominó’, pois vem a causar grandes problemas e afeta a viabilidade do trabalho. projeto como um todo.

Para executar os projetos com êxito, as organizações e os contratados devem ter uma mentalidade orientada a detalhes(riscos) e permanecer meticulosos sobre o mesmo.

ISSO SE CHAMA “GESTÃO DE RISCOS SOCIOAMBIENTAIS “

Com uma gestão eficaz de riscos fica muito mais fácil, e monitorando o ciclo de vida do contratado, os profissionais de QSMS-RS & Sustentabilidade podem identificar e mitigar problemas, resolvê-los à medida que surgem.

O mesmo acontece com a conformidade a relação entre gerenciamento e conformidade do contratado é estreita, pois ambos os processos têm muita sobreposição.

Juntos, eles buscam garantir um bom desempenho organizacional, e sua gestão para o contratado permite que eles estejam melhor posicionados para o sucesso.

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *