Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Em minhas aulas, sinto uma dificuldade por parte da maioria dos meus alunos que vem do mundo corporativo a entender a importância da responsabilidade social corporativa.

Sinto que uns acham que é uma coisa da comunicação vendendo, para proteger a imagem dos que destroem e poluem, e outros que as ações devem ser levadas pelo estagiário pela total irrelevância

Alguns são gestores de QSMS-RS & Sustentabilidade e se sentem incomodados absorvendo a responsabilidade social corporativa baixo sua gestão, algo que já aconteceu no passado comigo e me apaixonei desde então pela área, mas cada um é cada um e temos que respeitar.

Mas chegou no mundo corporativo, quem não der importância ao tema, está fadado a fracassar.

Esquecem que a sociedade, os stakeholders dentro e fora das organizações impactam no desempenho das suas operações, podendo como for os acontecimentos até encerrar as portas se não for levado a sério.

Uma prioridade inevitável para as organizações hoje em dia, a Responsabilidade Social Corporativa está aí e a sociedade de olho nas suas ações.

À medida que governo, ativistas e mídia se tornam adeptos de responsabilizar as empresas por suas atividades sociais, não tem mais como fingir que não é comigo esse tema.

Para uma empresa, praticar qualquer responsabilidade social ou ambiental com um objetivo mais amplo em mente, ou simplesmente contribuir para o bem-estar das comunidades que afetam ou das quais dependem, fornece coerência aos seus valores ou propósitos.

Vamos observar e dar uma olhada nas principais indústrias.

Para uma indústria química, a eficiência energética e a otimização de produtos são áreas chave que precisam ser aprimoradas, observar as emissões se torna primordial.

Uma indústria farmacêutica deve se concentrar em questões decorrentes de descargas de efluentes de águas residuais, deve estar ciente das crescentes preocupações com os regulamentos de água de alta pureza impostos pela indústria.

Para transporte e logística, a segurança rodoviária, a saúde e o bem-estar das pessoas ao redor são obrigatórios.

 As emissões de gases de efeito estufa e a descarga de resíduos continuam sendo as maiores preocupações em petróleo e gás.

Gerenciamento de ativos florestais a longo prazo e gerenciamento de recursos para papel e celulose, e consideração de portfólios de energia renovável no setor de geração de energia.

Muitas outras indústrias estão na mesma linha para maximizar seu impacto positivo nos sistemas sociais e ambientais e mitigar seus problemas em andamento, estratégias coerentes de responsabilidade social são cruciais.

Iniciativas socioambientais estão presentes, com mudanças climáticas, uso sustentável de energia e reciclagem sendo muitos dos temas aquecidos, eles visam motivar paisagens competitivas.

À medida que a demanda por organizações socialmente responsáveis continua a crescer, o QSMS aprofunda suas raízes, onde ajudam as indústrias a se autorregularem no domínio da governança do QSMS.

Isso pode influenciar a eficiência operacional de uma organização, ajudar a repensar os projetos de produtos ou buscar tecnologias novas ou inovadoras.

Para determinar iniciativas de responsabilidade social corporativa relevantes, as indústrias devem fazer as seguintes perguntas;

Quais são os principais desafios que devemos estar atentos?

Eles são precisos no direcionamento do desempenho econômico, social ou ambiental?

Sua abordagem é viável em gerar impacto?

De que forma eles estarão criando e entregando valor?

Os esforços podem ser atos de filantropia, onde se envolvem em doações de dinheiro ou equipamentos, iniciativas comunitárias e ajudam o voluntariado dos funcionários.

Alguns visam melhorar a eficácia operacional e fornecer benefícios sociais ou ambientais de maneiras que auxiliam e apoiem as operações da empresa em toda a cadeia de valor ou melhorem sua reputação.

Empresas com melhores práticas operam programas de responsabilidade social coordenados e interdependentes, alguns criam valor compartilhado, enquanto algumas fornecem mais valor à sociedade.

Todas essas organizações se posicionam em contraste com aquelas cujo foco é criar significado apenas para seus acionistas, trabalham para as necessidades das comunidades em que operam.

Não é uma questão só sobre a imagem da sua marca para a sociedade, mas sim uma nova consciência empresarial por um mundo mais justo, não visando só o lucro.

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *