Roberto Roche & Associados – Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Blog

Por que os acidentes estão aumentando em obras e operações  dos parques eólicos, solar e PCHs e linhas de transmissão?

Nesses últimos meses,  estamos trabalhando com clientes que estão construindo os vários parques Eólicos, Solar e PCHs.

E estou ficando assustado, com o que observo, lembra muito os meus tempos de África e Asia a duas décadas passadas , quando começamos nossos projetos naquela época

Será por que é novidade em termos de operações  , não temos eng. de segurança , meio ambiente com experiencia nesse segmento , pode ser ?

Conflitos e mais conflitos com comunidades a volta , falta de experiência da turma , pode ser ?

E estão vindo eólicas offshore , meus tempos de mar do norte  com eólicas offshore são pesadelos nessa área !

Mas algo está acontecendo e, os números são fatos !

Quanto a segurança?

Falta de compromisso com a política de segurança do contratante?

Contratantes enfrentam uma variedade de riscos ao realizar um projeto quando contratam empreiteiros

Em nosso regresso do Nordeste e Centro Oeste onde realizamos alguns trabalhos, viemos comentando entre nós os porquês.

Quando entregamos nosso diagnostico, é impressionante a surpresa dos proprietários da obra, principalmente quando somos acionados depois de uma fatalidade na segurança, acidente ambiental e problemas com a comunidades.

A distância da realidade informada é muito grande!!!

Além de estarem preocupados com os riscos potenciais para seus colaboradores, eles precisam tomar cuidados extremos com os riscos que ocorrem com a contratada.

Embora a segurança seja crítica devido a múltiplas razões, como o bem-estar dos colaboradores, proporcionando um ambiente de trabalho seguro e controlando os custos, sua importância como medida de controle de custos é muitas vezes negligenciada tanto pelos contratantes e contratadas

Os proprietários têm o direito absoluto de ordenar que um programa de segurança de qualidade seja uma parte importante da cultura do contratado selecionado.

Mas, os proprietários às vezes hesitam e sentem que estão interferindo na maneira do contratado em fazer negócios se eles expressam preocupações com a segurança em um canteiro de obras.

Os proprietários do projeto visam a conclusão bem-sucedida de um projeto com os custos estimados.

E as contratadas (empreiteiros e outros) de realizar o serviço com qualidade, seguro tanto na parte do trabalho e ambiental bem como um bom relacionamento com as comunidades impactadas.

Nenhum deles pode ser bem-sucedido sem o outro.

Embora seja preciso um pouco mais de esforço para que o proprietário se torne parte do processo, esse envolvimento é recompensado com um projeto de corrida suave, de baixo estresse, pontual e no orçamento.

Sem participação no processo, o proprietário está passivamente dando controle ao contratante juntamente com riscos aumentados, os proprietários de projetos muitas vezes passarão mais tempo lutando para lidar com os desafios em vez de garantir o cumprimento das expectativas.

Em condições ideais e eficazes, eles devem começar a ver os contratados como parceiros.

 A má conformidade com a segurança aumenta os riscos do proprietário e infla os custos finais de um contrato.

Concluído, esses custos finais devem ser levados em conta no processo de tomada de decisão.

O planejamento pré-projeto e pré-tarefa, com um proprietário ativamente engajado, é o simples processo de reunir a equipe de liderança para discutir como o projeto será realizado de acordo com o contrato.

Todas as fases são examinadas incluindo visão geral do projeto, planejamento de tarefas, materiais/suprimentos, gerenciamento de riscos, segurança e gerenciamento de subcontratados.

A segurança é planejada para o trabalho como parte integrante da operação, em vez de algo que é usado apenas quando necessário.

Por exemplo, se um risco é identificado, um plano é desenvolvido para a proteção das pessoas que têm acesso à vizinhança do local.

O plano deve incluir tanto a gestão de riscos do local quanto a gestão de riscos públicos que incluem ferramentas, materiais e custos de mão-de-obra, projeto, engenharia e escopo necessários para instalar a proteção adequada.

É aí que são desenvolvidos os programas de segurança específicos do local e vários tipos de programas de treinamento são selecionados com base nas ferramentas específicas, materiais, acesso, tarefas e equipamentos que serão utilizados no projeto.

Através de programas de treinamento de segurança, as expectativas de gestão para a segurança podem ser efetivamente transmitidas aos interessados.

Manifestações que permitem aos colaboradores participar do processo e evitam que os riscos se manifestem no canteiro de obras.

Reduz os riscos do proprietário, porque o contratado, trabalhando com o envolvimento do proprietário, concluirá o projeto de forma consistente no prazo, orçamento adequado e com a qualidade prevista.

Seja avaliando resultados ou atividades, monitorando atividades relacionadas à segurança, como análise de Segurança no Trabalho, quase acidentes, relatórios de incidentes, inspeção de locais e equipamentos e auditorias de segurança, facilitam a prestação de contas, a responsabilidade e a autoridade pela segurança.

Uma vez focados nas metas de segurança, os colaboradores se tornam mais produtivos, eficientes e eficazes, além de mais seguros e conscientes dos riscos associados.

Talvez os aspectos mais benéficos dos proprietários e contratados que trabalham juntos em um programa de segurança de joint venture sejam o fornecimento de segurança, saúde e bem-estar dos colaboradores e outras pessoas que vivem e trabalham no projeto ou ao redor dele.

Estamos juntos!

Leia mais

Faça agora mesmo sua inscrição

Para finalizar, selecione a modalidade da sua inscrição e efetue o pagamento:

Faltam apenas

Dias

Nos vemos lá!