Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Se vocês colegas em seu PAE, não tinham um plano de gestão de crises e planejamento de continuidade de negócios, errou!!!!!!!  , e agora entende por que é fundamental ter um , pois garantirá resiliência durante desastres futuros, que virão

Se você não entende a lógica do cisne negro em relação a prevenção e gestão de riscos socioambientais assista a minha palestra rsrsrsr

Do escritório da esquina ao chão de fábrica, 2020 tem sido um ano excepcionalmente difícil, evento de cisne negro, e estamos apenas na metade do caminho.

A grande quantidade de mudanças, tanto boas quanto ruim, transformou nossas mesas de cozinha em salas de conferência, e muitos pais em professores durante a noite.

O novo normal está começando a se sentir mais como “negócios como de costume”.

À medida que refletimos sobre o ano até agora, existem algumas lições importantes aprendidas e dicas para navegar em crises futuras.

 Abraçar a digitalização

A pressão para se tornar uma empresa focada digitalmente superou a massa crítica à medida que uma quantidade significativa da força de trabalho passou a trabalhar em casa nos últimos meses.

 Com a frequência de eventos disruptivos em ascensão, não podemos mais ter a mentalidade de se uma ruptura pode ocorrer, mas sim quando.

 Para enfrentar essas mudanças de frente, as organizações precisarão abraçar a conexão da onda de digitalização na maioria, se não todos, de seus sistemas de negócios.

Mais importante, é mais do que apenas coletar dados, mas sim, mudar sistemas e processos inteiros para permitir digitalmente que o trabalho continue independentemente da localização de trabalho.

Construindo um plano de resposta à interrupção

Isso é semelhante ao planejamento de continuidade de negócios, mas com uma mentalidade adicional de determinar que mudança nos negócios ou norma social teria o maior impacto sobre o negócio.

A continuidade dos negócios tem se concentrado há muito tempo em incêndios e desastres naturais, ou problemas financeiros, mas poucos têm uma página sobre um congelamento da cadeia de suprimentos global.

Nos últimos meses, no entanto, o impulso de cima para baixo para as respostas e políticas do COVID-19 tem se movido através da cadeia de suprimentos exigindo que as organizações tenham um plano.

Isso introduz uma grande oportunidade para desenvolver equipes e respostas gerais aos eventos que acontecem ao redor do mundo para garantir uma resposta rápida.

No futuro, as respostas precisarão ser horas, não semanas, já que o tempo é fundamental para garantir a segurança e a saúde dos colaboradores, bem como as perspectivas da empresa.

Planejamento de cenários

Devemos começar a fazer perguntas desafiadoras como “e se”, para entender como diferentes eventos mundiais e interrupções influenciariam o futuro.

Esse é o papel do gestor de riscos socioambientais

Essa cultura de fazer as perguntas difíceis em uma gestão de risco socioambiental será fundamental na preparação de organizações para possíveis interrupções e crises globais que nos aguardam no horizonte.

 Os líderes não só terão que perguntar o que pode inviabilizar sua empresa, mas se preparar!

Construindo uma rede com gestão de riscos socioambientais de seus fornecedores

No entanto, o não reconhecimento das questões e desafios fundamentais sem investir no longo prazo pode levar a um impulso de curto prazo, apenas para reverter o envio de trabalho para países de baixo custo e cadeias de suprimentos longas.

 Encontrar e desenvolver parceiros regionais reduz o risco de uma logística mais complexa que seja mais suscetível a mudanças globais e dá a agilidade necessária para mudanças rápidas.

Investir em seus colaboradores

Uma mudança profunda ocorreu este ano, à medida que as portas da empresa se fecharam, os fluxos de receita secaram da noite para o dia, e as cadeias de suprimentos foram arrancadas, mas as histórias inspiradoras que surgiram que destacam como as pessoas subiram para o desafio são realmente incríveis.

 À medida que continuamos a entender quais são as consequências do ano mais disruptivo da história recente, as organizações devem ter um momento para agradecer aos funcionários por sua resiliência em um momento de grande incerteza.

Como líderes, agora é uma grande oportunidade para refletir internamente, entender qualquer lacuna de habilidades e investir em oportunidades de treinamento digital para garantir que sua equipe esteja pronta para subir mais uma vez para o próximo desafio.

O que o futuro vai trazer?

Um evento de cisne negro desta magnitude não é algo que muitos poderiam prever, muito menos preparar para.

No entanto, eventos como este são um botão de reset para indústrias inteiras repensarem e reformularem “negócios como de costume”.

 Muitas pessoas estão se perguntando como será o amanhã, mas como líderes do setor é nossa responsabilidade nos inclinarmos a tomar as valiosas lições para nos prepararmos melhor para a próxima crise.

Revise seu PAE, seu plano de gestão de crises e continuidade do negócio

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *