Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

O trecho é para os fortes e apaixonados(a)

Todo mundo gosta de estar fora, apenas por vontade, em um clima agradável.

 Trabalhar no trecho/embarcado é estar em boas e más condições, onde o tempo e outras circunstâncias não são por escolha.

Um ambiente de trabalho em fábrica ou escritório é totalmente diferente e diverso do que estar exposto ao tempo em ambientes que muitas vezes são imprevisíveis.

As pessoas que trabalham dentro de uma vizinhança industrial estão expostas a diferentes perigos do que as pessoas que passam seu tempo trabalhando ao ar livre.

A principal razão é a incerteza nas condições de trabalho ao ar livre, os perigos dependem do tipo de trabalho, da região geográfica, da época do ano e da duração do tempo que os trabalhadores trabalham fora.

Meus, PAEs, DDS por exemplo eram sobre; campo minados, negociação com senhores da guerra, cobras venenosas em árvores, crocodilos, leões etc., quando gestor na África e Ásia (não tenho saudades)

A natureza do trabalho de setores como construção, agricultura, energia renovável, portos infraestrutura em geral etc.  são alguns exemplos de trabalhos de baixo de sol e chuva

Tome o exemplo linhas de transmissão, eólicas e outros no meio do nada

 O perigo mais óbvio é trabalhar em altura; onde os colaboradores são exigidos para o trabalho por longos períodos, tratando os cabos, as linhas defeituosas e os encaixes etc.

 Trabalhar em áreas que são isoladas pode trazer fadiga durante o trabalho, e isso pode resultar em má percepção e decisões erradas.

Além disso, experiências com insetos e animais nessas áreas podem até ser fatais.

Seu trabalho é cercado por perigos-cabos elétricos ao vivo, ventosas, dias chuvosos e molhados, etc.

 O cuidado extra é necessário em tais circunstâncias.

Em um canteiro de obras, o layout da área em alguns casos pode contribuir para condições de trabalho perigosas.

Superfícies irregulares, grama molhada e lama pioram as condições de viagem, buracos podem causar deslizamentos, viagens e quedas.

Há trincheiras expostas, amianto para citar alguns.

Além disso, em casos de calor extremo, as pessoas sofrem de exaustão, desidratação e derrames de calor.

Da mesma forma, qualquer local de trabalho que tenha um inverno provavelmente não é um bom lugar para estar.

Devemos enfatizar o monitoramento do bem-estar físico e mental dos colaboradores, é dever dos empregadores fornece um ambiente de trabalho seguro aos seus ao ar livre.

Eu recomendo a realização de uma avaliação de risco antes de enviar as equipes para o campo.

Uma análise de risco de trabalho fornece uma imagem clara sobre as circunstâncias que podem dar errado e ajuda a gerenciá-los.

 Estas listas de verificação podem então ser executadas no local onde tais protocolos de segurança devem ser seguidos com diligência.

Um bom cenário de perigo deve ser especificado apropriadamente em que incluem um risco potencial, a exposição ao perigo, qualquer gatilho e, eventualmente, as consequências.

Consequentemente, as empresas podem então optar por medidas preventivas e ajudar a reduzir o risco de lesão.

Estes podem consistir extensamente da disponibilidade de EPIs corretos, das condições de abrigo apropriadas, e da prontidão da emergência.

As empresas que estão dispostas a abordar os seus padrões de segurança e reduzir os riscos potenciais precisam levar a sério uma gestão de riscos socioambientais e um excelente plano de evacuação médica para suas equipes de campo.

Estamos juntos

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *