Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Ao contrário dos combustíveis fósseis, como o carvão, a geração de eletricidade a partir de fontes renováveis como a energia solar não cria emissões prejudiciais à saúde humana e ao meio ambiente. 

No entanto, os parques  solares também representam desafios  de riscos socioambientais reais, e sim é necessário uma gestão de QSMS-RS e Sustentabilidade forte .

Quase 80% da energia elétrica em alguns  países  é  de combustíveis fósseis  como carvão, gás natural e petróleo .

A queima dessas substâncias libera produtos químicos na atmosfera, incluindo gases de efeito estufa que impulsionam as mudanças climáticas, e produtos químicos tóxicos como mercúrio e arsênico. 

Em contraste, a energia solar produz pouca ou nenhuma emissão, porque não utiliza combustíveis químicos.

 À medida que a eletricidade dos parques  solares suplanta energia de combustivel fossil, elas reduzem a produção química global para o meio ambiente.

Para fornecer uma quantidade significativa de energia elétrica, parque  solares requerem grandes extensões de terra. 

Alguns luagres  têm desertos com espaço e sol abundantes, mas essas áreas também são habitats naturais que suportam a vida selvagem. 

Por exemplo, em alguns dos nosso projetos os  relatórios ambientais subestimaram o número de tartarugas do deserto que seriam deslocadas pelo sistema gerador solar . 

Foi uma tremenda de dor cabeça para nós  devido aos fundos  de investimento ESG e suas exigencias  , mas essa história eu conto depois , é mais um errro (meu de gestão ) e mais uma  liçao aprendiadoa para os outros projetos

Aqui no Brasil desconheço algum estudo nessa direção ainda

A mesma fazenda solar também ficou sob escrutínio quando um número crescente de mortes de aves foi relatado em suas instalações. 

Muitas de suas asas foram derretidas ou queimadas pelo calor dos espelhos do parque  solar.

O impacto que as fazendas solares têm em espécies individuais pode enviar ondulações em todo o ecossistema. 

Por exemplo, animais como corujas escavadoras no deserto , dependem de tocas cavadas por tartarugas do deserto para abrigo.

 Quando os parques  solares prejudicam ou removem espécies dentro de um habitat, elas também removem os valiosos serviços ecossistêmicos que fornecem ao habitat.

O habitat torna-se menos habitável para plantas e animais selvagens que se adaptaram às suas condições específicas.

A controvérsia em torno de projetos solares tem causado divisão entre ambientalistas .

Principalmente sobre o clivo de vida dos painéis ,que será em breve um assunto que vou tratar aqui baseado na minha experiência e a dor de cabeça que foi rsrsrsr

Nao posso deixar de mencionar os impactos nas comunidades também ,principalmnet nos planos de segurança publica e as consequências de não ter um e também fica para outro texto rsrsr

O desenvolvimento de energia renovável e a redução das emissões de gases de efeito estufa são metas importantes para muitos defensores do meio ambiente, mas também a conservação da diversidade de habitats e espécies e outors imapctosa aima mencionados .

Essas posições oferecem argumentos socioambientais válidos tanto a favor quanto contra os parques de energia solar. 

Pode não haver uma resposta perfeita para este problema, mas é importante reconhecer ambas as opiniões no debate para encontrar soluções razoáveis.

Uma gestão ampla e irrestrita para nós gestores de QSMS-RS & Sustentabilidade passa ser necssária  e ter os riscos socioambientais bem mapeados , com um plano de ação factivél é  fundamental .

Estamso juntos

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *