Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Quando sou questionando em minhas palestras/treinamentos, sempre digo que não existe solução milagrosa, mas mesmo assim sempre me pedem por onde seguir.

Aqui vou falar em cinco sugestões baseadas em minha vivência por décadas nas áreas.

Estabelecer um ambiente de trabalho consciente em segurança é um grande desafio para a maioria das organizações, no entanto, em todo o mundo muitas passaram a desenvolver culturas de segurança que resultaram em alcançar grande, e finalmente mais organizações eficientes e produtivas.

Talvez ainda mais desafiador, tem sido a capacidade de manter consistentemente essas performances de segurança.

Muitas organizações lutam com a melhor forma de manter seus colaboradores seguros a longo prazo.

Com tantas diretrizes, estatísticas e opiniões por aí, muitas vezes pode ser difícil determinar as soluções certas para qualquer ambiente de trabalho, já que na maioria dos casos não há respostas únicas.

Nossa experiência mostra que uma estratégia que ajuda no desenvolvimento dessa cultura é o engajamento ativo dos colaboradores.

Os colaboradores engajados são indivíduos que têm uma abordagem de “Segurança é responsabilidade de todos” e são totalmente investidos em seu trabalho e no sucesso da organização.

Colocaram mais esforços em toda a linha e mostraram o cuidado genuíno sobre a segurança dos outros dentro de seu local de trabalho para garantir que as coisas são feitas da maneira certa.

Eles oferecerão suas opiniões sobre questões de segurança e fornecerão sugestões e feedbacks aos seus colegas quando necessário.

Isso, é claro, não descreve todos os colaboradores, tem sempre alguém relutando e procurando atalhos!

 Os colaboradores podem muitas vezes tornar-se desengajados como resultado de uma falta de apreciação ou de não levar a sério as suas sugestões.

 Uma situação que é prejudicial a qualquer progresso a longo prazo e muitas vezes resulta em preocupações de segurança tornando-se mais prevalente no local de trabalho.

E voltamos ao início do nosso texto;

Como podemos melhorar o processo de envolver a nossa força de trabalho quando se trata de questões de saúde e segurança?

Os seguintes cinco pontos devem ser as considerações básicas para qualquer organização:

1. Compromisso de Liderança;

O conceito de liderança de segurança é algo que é muito falado nas organizações e ultima moda em treinamentos rsrsrs.

 É um termo que ouvimos muitas vezes depois de um acidente.

Os dedos são apontados e uma das causas do evento, é muitas vezes mencionado como a “Falta de Liderança de Segurança”.

As organizações podem melhorar, comprometendo-se a um dever de cuidado para com todos, particularmente, dos indivíduos no topo da organização.

Executivos e gerentes devem mostrar isso através de sua participação em reuniões de segurança, estar envolvido em caminhadas periódicas de segurança, participar de observações de segurança no local de trabalho e garantir que eles sempre colocam a saúde e a segurança como prioridade máxima.

2. Criar Comitês de Saúde e Segurança;

Além de ser uma maneira forte de promover o engajamento em saúde e segurança dentro de uma organização, desde a recente transição da OHSAS 18001 para a norma ISO 45001, os comitês de saúde e segurança tornaram-se um requisito básico em qualquer organização que deseje trabalhar para o padrão mais recente.

O comitê, normalmente recomendado para ser configurado com o mínimo de contribuição dos profissionais de saúde e segurança, permite que os colaboradores identifiquem algumas das preocupações com segurança em seus locais de trabalho e que tomem decisões sobre esses assuntos e comuniquem soluções oficialmente à alta gerência.

Além de incutir um senso de propriedade e garantir que suas vozes sejam ouvidas, o fórum também permitirá sugerir as melhores iniciativas de segurança que beneficiarão seu local de trabalho.

Garantir que os orçamentos de saúde e segurança sejam melhor gastos em áreas mais urgentes relacionadas à saúde e segurança.

3. Torne a “segurança” pessoal

Algumas das organizações mais bem-sucedidas em termos de desempenho em saúde e segurança, geralmente desenvolvem programas internos de treinamento em segurança à saúde, integrados às suas iniciativas comportamentais de segurança.

Além de fornecer ao colaborador as competências básicas para realizar seu trabalho com segurança, esses programas vão além do fato de enfatizar como os acidentes podem afetar o colaborador, sua família e seus colegas de trabalho.

 Incutir um forte senso de necessidade no que diz respeito a seguir as regras de segurança da empresa e apoiar melhor seus colegas de trabalho no gerenciamento de riscos no local de trabalho.

Esses programas, que geralmente começam na forma na integração logo após ingressar na organização, continuam ao longo da carreira dos colaboradores , na forma de envolvimento em programas de observação comportamental, treinando e orientando colaboradores mais jovens ou outros recém-ingressados ​​,e em muitas ocasiões, obtendo envolvidos no treinamento de seus próprios grupos de trabalho.

4. Recompense comportamentos positivos

É sempre importante ter um programa de reconhecimento de segurança dentro de uma organização, que pode ser em qualquer gesto formal, informal ou no local que possa ajudar a mostrar a apreciação da empresa pelo colaborador que está acima e além de suas responsabilidades profissionais.

O reconhecimento, sob qualquer forma que seja, atuará como um forte reconhecimento ao seu trabalho árduo e incutirá esses valores em si mesmos e em seus colegas e garantirá que bons comportamentos em toda a organização sejam continuados e aprimorados.

5. Monitorar programas e acompanhar resultados

A organização deve sempre ter sistemas para rastrear o que está funcionando e o que não está.

 Depois de definir o tipo de iniciativas ou comportamentos que desejam aprimorar, eles devem se esforçar para garantir que os desempenhos sejam sistematicamente rastreados e as melhorias medidas.

Os principais indicadores principais de segurança, como número de observações de quase acidentes, número de observações comportamentais, ações de encerramento de incidentes ou a conclusão de treinamentos obrigatórios de saúde e segurança devem ser definidos para monitorar o aumento, a diminuição e a qualidade do resultado.

Uma vez totalmente implementadas, as diretrizes acima têm o potencial de apresentar um ponto de virada em qualquer empresa para criar uma cultura geral de segurança mais forte e uma força de trabalho mais engajada.

É preciso lembrar sempre que essas ações não podem ser impostas a uma equipe, gerentes e profissionais de segurança devem sempre dar tempo a essas iniciativas para naturalmente se estabelecerem e convidar os colaboradores oferecerem feedbacks e suas opiniões sobre seu progresso.

Quanto mais colaboradores engajados, melhores serão os resultados finais que esperaríamos ver. (assino em baixo)

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *