Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

A relação entre o gestor de Sustentabilidade e a importância das relações com as partes interessadas.

O que me inspira a escrever estes artigos vem do meu hábito de quando estou voando ou em longas horas de espera em aeroportos, é a leitura dos relatórios de sustentabilidade das organizações e ter conhecimento real da situação destas análises de acidentes de trabalho, acidentes ambientais ou da minha experiência na área.

Mas desta vez é diferente, lendo uma pesquisa em um site profissional, em que pediam para definir em quatro linhas para os gestores o que seria a gestão de sustentabilidade na indústria na visão de cada um.

E bate com o que eu tenho observado nas empresas; Gente muita nova sendo já gerente ou cargo com mais responsabilidade sem as famosas 10.000 horas de voos para ser considerado experiente.

Ou seja: Apagando fogo o tempo todo, responsável por várias áreas sem o menor conhecimento da operação ou por que fez um curso de pós-graduação de 2 anos e já é um expert.

Mas voltando ao que eu li.

Com as mais diversas respostas eu não me contive e tenho que me manifestar, pois foram trágicas e cômicas algumas definições.

Vamos algumas delas;

– Gerenciar a papelada e correr atrás dos funcionários na época de recertificação para treina-los.

Essa foi uma das pérolas, onde mostra no meu entendimento um colega infeliz com o cargo, descrevendo a realidade em que vive no momento!

De pronto me perguntei; será que ele gosta da área ou tem perfil para o cargo?

Estar como Vice-presidente ou gestor de Sustentabilidade de qualquer organização, realmente não é para quem não tem familiaridade com a área de QSMS-RS, não gosta imprevisibilidades ou de se relacionar com pessoas.

“Perdi a conta de quantas vezes fui despertado no meio da noite por causa de um derrame de óleo, acidente grave na planta, ou chegando a casa na folga do rodizio ter que sair de novo, ter que falar com os líderes de comunidades de diversas culturas e costumes, explicar a diretoria o porquê do acidente acontecido”.

E continuo gostando!

A necessidade de ter experiência e conhecimento com uma visão ampliada nas áreas em que vai atuar além da Sustentabilidade/ QSMS-RS é crítica para um bom desempenho.

Um bom relacionamento e boa articulação com as partes interessadas são fundamentais para o sucesso da gestão!!!

E esta arte de lidar com as pessoas não se ensina na faculdade, ou você tem o dom ou vai apanhando com o tempo e sempre tentando melhorar.

Iniciei minha vida profissional em chão de fábrica e no trecho passando pelos setores de segurança, qualidade, meio ambiente chegando a Vice-presidente, por equipes de pronto atendimento a acidentes ambientais, passei por grandes universidades e instituições, mas foi só com o tempo que adquiri uma visão da gestão que vai muito além de processos.

Ter o melhor dos relacionamentos com os colaboradores, sendo o líder que ensina, prover suporte aos seus liderados, saber lidar com as partes interessadas devem ser a meta para quem realmente deseja ter sucesso nesta área.

Tive muitos exemplos de pessoas com que trabalhei e de empresas que são os melhores exemplos deste tipo de liderança, sem dúvida aprendi e carrego comigo este espirito no meu dia a dia nunca se esquecendo de valorizar as relações pessoais.

O principal desafio de uma organização é crescer de forma sustentável, as quatro funções básicas da administração: planejar, organizar, dirigir e controlar é utilizado em todas as esferas e partes do processo.

Mas não podemos esquecer-nos de lapidar a todo o momento um excelente relacionamento entre todos e saber lidar com situações que vão muito além dos processos da gestão de Sustentabilidade.

Estamos juntos!

 

 

 

 

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *