Dificuldades e a importância em QSMS-RS & Sustentabilidade em “Complexos Eólicos “


Notice: Undefined offset: 1 in /home/robertor/public_html/wp-includes/media.php on line 68

A primeira vez que fui apresentado a um projeto de energia eólica foi no Quênia , nada mais nada menos que algumas dezenas de ativos , vinha de experiência em óleo e gás , mineração construção civil pesada  , enfrentar um Complexo eólico foi algo inusitado  na minha carreira , a princípio falei , Ahhh , vai ser mole ….. , não tem os riscos das atividades anteriores que vivi e que como testemunha estão aí em meus cabelos brancos .

Relações com comunidades então fácil!!!

Ledo engano, tolinho!!

Entendi e apanhei muito que o ciclo industrial de energia eólica multidisciplinar inclui mapeamento de vento, fabricação e transporte de máquinas e peças, instalações e comissionamento, etc.

Assim, do teste à produção dos componentes da turbina eólica para o transporte, a manutenção de turbinas, os riscos em QSMS -RS são abundantes em cada etapa do processo.

Embora o setor de energia eólica seja particularmente complexo e único, apresenta perigos adicionais fora os que nós do trecho estamos acostumados como relacionado com as comunidades, rotogramas e outros.

 Estes são determinados pelas operações comerciais significativas ou dependem dos fatores topográficos, ambientais e outros.

O setor de energia eólica está progredindo e, com isso, há uma responsabilidade contínua em garantir que os colaboradores que realizam instalações, procedimentos de manutenção e operações rotineiras trabalhem em condições seguras.

 A maioria dos colaboradores, quer onshore ou offshore, trabalhar em alturas, subir escadas muitas vezes por dia, trabalhar em espaços confinados (e às vezes em posições estranhas), gastar grandes esforços físicos e são expostos a produtos químicos, fumos e poeira.

Como a segurança do trabalho está na vanguarda de todas as cadeias de abastecimento industriais, os esforços para fomentar ambientes de trabalho mais seguros no setor da energia eólica estão a materializar-se de várias formas.

O ambiente de trabalho offshore apresenta perigos adicionais, tais como:

Transferências de pessoal: durante as transferências entre embarcações marinhas, helicópteros ou turbinas eólicas, há risco de colisões ou quedas na água.

As operações de mergulho: perigos durante instalações, colocação de cabos e manutenção. Evacuações de emergência: em caso de fogo, explosões ou condições meteorológicas severas podem causar atrasos de transporte e colaboradores podem acabar encalhado por dia.

 Aqui, também devem ser consideradas as distâncias de viagem durante emergências.

 Riscos estruturais: correntes, ação das ondas e corrosão afetam os componentes da turbina.

Operações de levantamento: aumento de vento carrega movimento de risco dos navios durante a elevação e o movimento das turbinas.

É central para incorporar a segurança no ambiente de trabalho, e o foco reside na abordagem ‘seguro por design’.

Isto significa identificar a necessidade de escoltas, planos de contingência, restrito às vias de acesso, corredores rodoviários confinados e limitantes pontos de viragem.

Os rotogramas e sues PAEs tem que estar na ponta dos cascos, nada de meia boca, acredite!

Quando os colaboradores subirem turbinas, eles devem ser auxiliados por tecnologias estado-da-arte – ou seja, dispositivos de segurança, ferramentas de acesso e equipamentos de inspeção.

Veículos aéreos não tripulados (drones) podem diminuir a necessidade de inspeções físicas, mas eles são mais rápidos, monitorando o desempenho em conformidade com as instruções do método

Treinamentos (seja offshore ou onshore) devem abranger primeiros socorros básicos, conscientização contra incêndios, resgate de emergência no mar, treinamentos de fuga subaquática de helicópteros, uso adequado de EPI e segurança pessoal.

Um PEI tem que ser elaborado, não se esqueça

 Os colaboradores devem ter o conhecimento sadio de sistemas e de equipamento da cair proteções para realizar tarefas da manutenção e da inspeção.

Melhores controles de engenharia, ciclos de manutenção reduzidos e inspeções remotas ajudam a melhorar a saúde e a segurança dos colaboradores.

Embora a energia eólica seja “verde”, é necessário um cuidado especial e uma prevenção muito bem estruturada para superar os perigos da segurança, bem como com as relações com as comunidades impactadas.

Mapear seus stakeholders nas linhas de transmissão, elaborar rotogramas incluindo esse mapeamento nos planos de gestão de crises, mitigar os impactos as comunidades e por aí vamos, a lista é longa.

Acredite, aqui vos fala quem atualmente realiza essas auditorias para checar e elaborar esses planos, toda vez aumenta algum requisito para inspecionar e incluir nos procedimentos.

 Quando as diretrizes e os procedimentos são harmonizados, as empresas podem trabalhar juntas de formas melhores, podem “projetar” riscos e perigos, conduzindo assim a melhorias significativas nas melhores práticas em toda a indústria.

Estamos juntos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *