Avaliação de desempenho em QSMS-RS e Sustentabilidade.


Infelizmente, ainda escutamos notícias sobre o aumento dos índices de acidente do trabalho e acidentes ambientais nas empresas, mesmo com toda evolução em treinamento e uma consciência voltada ao bem-estar do colaborador.

Organizações que já possuem uma diretoria de Sustentabilidade e QSMS-RS “efetiva” dentro da conformidade das normas e uma cultura organizacional, estão tranquilas, pois planejam, avaliam e executam suas alternativas.

E o mais importante de tudo , estão vendo seus investimentos na área sendo pagos.

Mas outras que infelizmente pelo momento não optaram por uma gestão sustentável, acredito que chegou a hora de pensar.

“Prevenção sai mais barato que correção”

Ser uma empresa com uma gestão sustentável passa ser mandatório por uma questão de sobrevivência, quanto a isso acredito que ninguém tem dúvida.

Esta afirmação é tão óbvia, mas mesmo assim ainda passa por total indiferença em vários segmentos da economia.
A gestão de QSMS-RS e Sustentabilidade dentro das normas têm que ser encarada como negócio, que deve ser bem planejado, gerenciado e entregar resultados.

Mas como medir, avaliar e saber se está sendo pago o investimento ou não da área?

A crescente preocupação com a questão ambiental e acidentes de trabalho tem levado os diferentes segmentos da economia a buscarem alternativas tecnológicas mais limpas e matérias primas menos tóxica, a fim de reduzir o impacto e a degradação ambientais e proteção ao colaborador.

A conscientização da sociedade, a legislação trabalhista e ambiental tem induzido as empresas a uma relação mais sustentável com todos as partes interessadas.

Não há mais lugar para a exacerbação do lucro obtido à custa do comprometimento da segurança do colaborador e do meio ambiente.

Diante disso, a organização tem sido forçada a investir em modificações de processo, aperfeiçoamento de mão de obra, substituição de insumos, redução de geração de resíduos e racionalização de consumo de recursos naturais.

A busca por alternativas que minimizem os impactos negativos da atividade produtiva tem motivado o setor industrial em investir em soluções e treinamento, que também se refletem em economia e melhoria da competitividade.

A adoção de estratégias de prevenção apresenta-se como a alternativa mais adequada, porém importantes padrões, modelos de comportamento, crenças e práticas institucionalizadas devem ser modificados, assim como muitos paradigmas consolidados na estrutura das empresas devem ser substituídos.

As avaliações das ações de QSMS-RS e de Sustentabilidade tornam-se cada vez mais valiosa e importante, pois fornece bases para a formulação de políticas, planos e projetos que permitem o manejo dos riscos e impactos das atividades produtivas aumentando a eficiência da empresa.

O diagnóstico da situação ambiental e das condições de trabalho consiste em uma análise profunda de todos os impactos dos processos, serviços e produtos.

A falta de registros, na maioria das empresas, no que tange às entradas e saídas de insumos, do consumo de água, de matérias primas, de energia, de geração de efluentes e resíduos, por exemplo, também dificulta a implantação de medidas que poderiam melhorar o desempenho ambiental das mesmas.

A ausência de informações, desta natureza, contribui para conhecimentos precários sobre os custos ambientais e os custos de sobre acidentes de trabalho, alimentando a visão distorcida de que investimentos em medidas de proteção não significam ganhos, mas sim em aumento de custos operacionais e redução de competitividade.

Maioria das empresas não importando o tipo de atividade econômica constata-se que a identificação dos impactos significativos se relaciona mais fortemente com questões econômicas e legais, do que com os aspectos técnicos.

O planejamento de ações, baseado em critérios técnicos de segurança e ambiental, contribui para a implantação de medidas mais efetivas, no que diz respeito à melhoria da qualidade ambiental e das condições seguras de trabalho.

Um maior conhecimento sobre os impactos ocasionados pelas atividades produtivas possibilita a seleção mais adequada de indicadores que podem ser utilizados para o processo de melhoria contínua de um sistema de QSMS-RS.

A dificuldade para o estabelecimento desses indicadores é um dos principias problemas das indústrias, tanto ao nível nacional quanto internacional.

Uma avaliação e uma tomada de decisão equivocada, sem dúvida irá refletir-se na forma de como interpretar o desempenho ambiental das empresas, trazendo como consequência:

Adoção de medidas inócuas, implantação desnecessária de equipamentos e/ou outras intervenções inadequadas para um bom sistema de gestão.

Grande parte das empresas ainda desconhece os benefícios do uso de indicadores de desempenho como ferramenta para uma gestão de Sustentabilidade e QSMS-RS.

Com isso é possível que elas estejam deixando de aproveitar oportunidades, como:

Economia na utilização de insumos, reaproveitamento de resíduos, agregar valor a estes, qualificação da mão de obra nas comunidades próximas, aumento da produtividade, melhoria da competitividade e da qualidade ambiental e de segurança de seu produto.

Estamos juntos!

Os Mais Vistos
LIÇÕES APRENDIDAS EM QSMS-RS/SUSTENTABILIDADE, ACI... Tenho grande interesse em ouvir e ler as experiências de terceiros e seus cases sobre minha área de atuação. Estou sempre aberto à troca de exp...
O que a indústria espera do seu Gestor de QSMS-RS ...   Qual a função do gestor de Sustentabilidade e QSMS-RS? Simples e direto: Dar resultado a as partes interessadas. Sim ,você é responsável pelo ...
Gestão Ambiental e Desenvolvimento Sustentável Durante séculos o meio ambiente foi entendido enquanto apenas natureza, sendo esta, considerada por um grupo, sagrada e intocável. Ao mesmo tempo, ...
VAMOS SER PRÁTICOS COM AS QUESTÕES AMBIENTAIS  ... Por falta de visão, bom senso e conhecimento técnico . E por um longo período, as questões envolvendo o meio ambiente não mereceram da sociedade e ...

Sobre Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe uma resposta