Avaliação de desempenho em QSMS-RS e Sustentabilidade.


Infelizmente, ainda escutamos notícias sobre o aumento dos índices de acidente do trabalho e acidentes ambientais nas empresas, mesmo com toda evolução em treinamento e uma consciência voltada ao bem-estar do colaborador.

Organizações que já possuem uma diretoria de Sustentabilidade e QSMS-RS “efetiva” dentro da conformidade das normas e uma cultura organizacional, estão tranquilas, pois planejam, avaliam e executam suas alternativas.

E o mais importante de tudo , estão vendo seus investimentos na área sendo pagos.

Mas outras que infelizmente pelo momento não optaram por uma gestão sustentável, acredito que chegou a hora de pensar.

“Prevenção sai mais barato que correção”

Ser uma empresa com uma gestão sustentável passa ser mandatório por uma questão de sobrevivência, quanto a isso acredito que ninguém tem dúvida.

Esta afirmação é tão óbvia, mas mesmo assim ainda passa por total indiferença em vários segmentos da economia.
A gestão de QSMS-RS e Sustentabilidade dentro das normas têm que ser encarada como negócio, que deve ser bem planejado, gerenciado e entregar resultados.

Mas como medir, avaliar e saber se está sendo pago o investimento ou não da área?

A crescente preocupação com a questão ambiental e acidentes de trabalho tem levado os diferentes segmentos da economia a buscarem alternativas tecnológicas mais limpas e matérias primas menos tóxica, a fim de reduzir o impacto e a degradação ambientais e proteção ao colaborador.

A conscientização da sociedade, a legislação trabalhista e ambiental tem induzido as empresas a uma relação mais sustentável com todos as partes interessadas.

Não há mais lugar para a exacerbação do lucro obtido à custa do comprometimento da segurança do colaborador e do meio ambiente.

Diante disso, a organização tem sido forçada a investir em modificações de processo, aperfeiçoamento de mão de obra, substituição de insumos, redução de geração de resíduos e racionalização de consumo de recursos naturais.

A busca por alternativas que minimizem os impactos negativos da atividade produtiva tem motivado o setor industrial em investir em soluções e treinamento, que também se refletem em economia e melhoria da competitividade.

A adoção de estratégias de prevenção apresenta-se como a alternativa mais adequada, porém importantes padrões, modelos de comportamento, crenças e práticas institucionalizadas devem ser modificados, assim como muitos paradigmas consolidados na estrutura das empresas devem ser substituídos.

As avaliações das ações de QSMS-RS e de Sustentabilidade tornam-se cada vez mais valiosa e importante, pois fornece bases para a formulação de políticas, planos e projetos que permitem o manejo dos riscos e impactos das atividades produtivas aumentando a eficiência da empresa.

O diagnóstico da situação ambiental e das condições de trabalho consiste em uma análise profunda de todos os impactos dos processos, serviços e produtos.

A falta de registros, na maioria das empresas, no que tange às entradas e saídas de insumos, do consumo de água, de matérias primas, de energia, de geração de efluentes e resíduos, por exemplo, também dificulta a implantação de medidas que poderiam melhorar o desempenho ambiental das mesmas.

A ausência de informações, desta natureza, contribui para conhecimentos precários sobre os custos ambientais e os custos de sobre acidentes de trabalho, alimentando a visão distorcida de que investimentos em medidas de proteção não significam ganhos, mas sim em aumento de custos operacionais e redução de competitividade.

Maioria das empresas não importando o tipo de atividade econômica constata-se que a identificação dos impactos significativos se relaciona mais fortemente com questões econômicas e legais, do que com os aspectos técnicos.

O planejamento de ações, baseado em critérios técnicos de segurança e ambiental, contribui para a implantação de medidas mais efetivas, no que diz respeito à melhoria da qualidade ambiental e das condições seguras de trabalho.

Um maior conhecimento sobre os impactos ocasionados pelas atividades produtivas possibilita a seleção mais adequada de indicadores que podem ser utilizados para o processo de melhoria contínua de um sistema de QSMS-RS.

A dificuldade para o estabelecimento desses indicadores é um dos principias problemas das indústrias, tanto ao nível nacional quanto internacional.

Uma avaliação e uma tomada de decisão equivocada, sem dúvida irá refletir-se na forma de como interpretar o desempenho ambiental das empresas, trazendo como consequência:

Adoção de medidas inócuas, implantação desnecessária de equipamentos e/ou outras intervenções inadequadas para um bom sistema de gestão.

Grande parte das empresas ainda desconhece os benefícios do uso de indicadores de desempenho como ferramenta para uma gestão de Sustentabilidade e QSMS-RS.

Com isso é possível que elas estejam deixando de aproveitar oportunidades, como:

Economia na utilização de insumos, reaproveitamento de resíduos, agregar valor a estes, qualificação da mão de obra nas comunidades próximas, aumento da produtividade, melhoria da competitividade e da qualidade ambiental e de segurança de seu produto.

Estamos juntos!

Os Mais Vistos
A importância da Gestão de RH na cultura de VALOR ... O RH é de extrema importância ao apoio e suporte à linha gerencial quanto a implantar uma cultura de valor nas empresas. Quando falamos em a ne...
01-APRENDA COM MEUS ERROS,AUDITORIA INTERNA DE QSM... Aprenda com Meus Erros, auditoria interna de QSMS-RS e Sustentabilidade. Quando corporativo, não me lembro bem de quantas unidades estavam baixo minh...
Procedimentos e normas de segurança devem ser escr... Quando me pediram para realizar uma palestra sobre motivação em segurança do trabalho, realmente entrei em pânico. Pois qual seria um título inte...
NEGÓCIOS PRECISAM ADOTAR METAS DE SUSTENTABILIDADE... Empresas que não alinharem em suas estratégias de gestão corporativa, práticas de Sustentabilidade em suas metas, vão perder espaço e mercado, não...

Sobre Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe uma resposta