Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Assim que chegava à aminha folga depois de 2 ou 3 meses no trecho /embarcado, corria para minha casa para poder brincar com minha filha recém nascida, naquela época estava, na Mongólia, precisamente no deserto de Gobi, voltar para o Brasil era uma tremenda jornada, dois dias pelo menos, ânsia de voltar era grande (quem é do trecho sabe o que estou falando)

Quando ela começou a engatinhar, e ela era bem curiosa, queria tocar cada tudo, o que quer que estivesse ao seu alcance, colocando-se, às vezes, em uma postura muito perigosa.

 Ela queria colocar o dedo na tomada elétrica, precisava tocar todos os tipos de aparelhos elétricos, louças, velas, facas, etc e nos colocar tão vigilantes e em nossos dedos o tempo todo para que possamos evitar qualquer ferimento a ela.

Devemos nos perguntar por quê? Em nossos termos de negócios é a chamada supervisão

Nossa responsabilidade como profissional de segurança não é apenas cuidar de nós mesmos, mas de todos aqueles que trabalham com e ao nosso redor.

Em segurança, não é o “negócio como de costume” é o “negócio como INCOMUM” porque você espera, o tempo todo, coisas inesperadas acontecerem.

Mas estamos atentos ou tão vigilantes em nosso trabalho, quanto somos com nossos filhos?

Imagine que você está correndo para a casa e apenas por causa de sua negligência (condução insegura) você pode causar uma fatalidade para si mesmo.

Imagine, só por um segundo, se acontecer, você perderá a alegria de ver seus filhos crescendo. Imagine que seu filho olhará para a porta, com olhos vazios, para cada batida pensando que poderia ser você.

Imagine que seu filho está colocando o dedo na tomada elétrica e não há ninguém para impedi-la.

 Imagine, só por um segundo, se acontecer, os problemas que sua família enfrentará.

Por que devemos punir nossas famílias, amigos e entes queridos que eles não merecem?

Nós vamos ao escritório ou vamos ao trecho todas as manhãs e fazemos o negócio ‘como de costume’ sem prestar muita atenção aos problemas da segurança, pois acreditamos que estamos fazendo o mesmo trabalho nos últimos tantos anos e sabemos tudo sobre isso.

 Pode ser certo, mas um acidente não pode ser planejado, acontece.

A única maneira é evitar tendo a abordagem proativa.

A segurança não é um fardo e não é um trabalho adicional, é apenas fazer o trabalho com a devida atenção para minimizar os acidentes.

Ajudar nossos amigos ou colegas em um ato inseguro não está ajudando em nada, estamos ajudando-os a colocar suas vidas em perigo.

Cuide de si mesmo e dos outros ao seu redor não por você mesmo, mas por sua família, amigos e entes queridos.

Mais vigilante, mais atento, compartilhe conhecimento com todos, expresse suas preocupações imediatamente, pare todos os atos inseguros se você se sentir assim e fazendo isso você realmente não está obstruindo o progresso, em vez disso, você está ajudando e salvando lesões e/ou vidas, o que é mais importante do que tudo.

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *