Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

A forma como as organizações estão e vão prosseguir depois do covid 19 e no momento respondem a essa crise marcará um ponto de virada que será lembrado por décadas.

Estamos assistindo doações para todos os lados, bem como “estamos trabalhando para você comer, ficar vivo etc.”

Muito legal, né! mas claro que ninguém está trabalhando de graça e muitos queriam mesmo é ficar em casa com suas famílias, mas se ficam, são demitidos!

Para milhões de brasileiros, a nova lei que foi decretada para ajudar será muito pequena e tarde demais.

Espera-se que pagamentos em dinheiro cheguem a informais, e colaboradores demitidos.

Mas os colaboradores que perderam sua renda sem aviso prévio não podem esperar semanas para alimentar suas famílias.

Para grande parte dos brasileiros, esta é uma crise que requer ações imediatas que só as organizações podem tomar.

A forma como as organizações respondem a essa crise não será esquecida por um bom tempo.

Observemos na arquibancada como vão agir!

Organizações falam muito sobre ter um propósito social e um conjunto de valores, ou o quanto se preocupam com seus colaboradores e seus stakeholders.

 Agora é a hora de vocês cumprirem esse compromisso!!

Existe uma crença que colaboradores só realmente acreditam que sua organização tem um propósito e valores claros quando veem que a administração toma uma decisão que sacrifica a rentabilidade de curto prazo para aderir a esses valores.

Quando nossa consultoria se deparou com crises na economia, tomamos a decisão de não demitir pessoas, mas de reduzir os salários em uma escala variável, para que aqueles que lucrassem mais tomassem os cortes mais profundos e aqueles com crianças tivessem uma redução muito pequena.

Faz tempo, mas ainda estão falando sobre essa decisão, e decidimos repeti-la agora.

Entendo que os líderes corporativos enfrentam pressão de investidores e banqueiros para manter o caixa e reduzir as perdas, mas nem investidores nem banqueiros passarão fome.

Mesmo os aposentados, que viram suas economias esgotadas, podem esperar ver as ações se recuperarem desde que não entrem em pânico.

As empresas cancelam custos de reestruturação, falhas de produtos ou aquisições que dão errado o tempo todo.

Todos entenderão o cancelamento de perdas devido à pandemia de corona vírus.

O que as organizações fazem para ajudar seus funcionários demitidos, além do que é exigido ou esperado, será lembrado e reembolsado com maior lealdade, aumento da produtividade e um benefício de reputação duradouro por muitos anos.

Continuar a pagar salários, ainda menos do que o salário integral, talvez seja uma opção.

Mas quem sou eu para dizer o que fazer, cada um sabe até onde pode ir, e sua consciência também.

 É essencial não apenas como uma questão de responsabilidade social corporativa; também reduzirá substancialmente os custos de recontratação de funcionários quando a economia voltar ao normal.

Grandes organizações devem usar suas fundações (as que tiverem) para ajudar com despensas, clínicas gratuitas e outras organizações sem fins lucrativos que atendem às necessidades imediatas das comunidades onde operam.

Ninguém espera ou exige que as organizações tomem medidas extraordinárias para ajudar seus stakeholders, mas os passos ousados e criativos que tomam hoje para fornecer assistência imediata definirão seu legado amanhã.

Vamos ver quem está falando da boca para fora, ou melhor do seu lindo website e dos banners da sua área de comunicação publicados, para os que realmente tomaram uma postura digna de quem tem uma RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA VERDADEIRA

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *