Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Você pode ter motivação sem engajamento ou engajamento sem motivação?

Durante um recente compromisso de consultoria, onde a meu pedido para um workshop com com a alta direção antes de iniciar os nossos trabalhos na organização.

Observei uma discussão interessante.

Os participantes do workshop estavam tendo conversas sobre como melhorar a cultura em QSMS, e em segurança especificamente quando o CEO comentou:

“Precisamos de um melhor engajamento da força de trabalho”.

Um vice-presidente respondeu: “Temos engajamento, o que precisamos é de motivação.”

O debate foi então facilitado quando lancei a pergunta; Qual é a diferença?

Foi longa a conversa, quando o que eu realmente queria entender qual o nível de maturidade em QSMS estava a alta direção naquele momento!

Uma coisa é você “querer “a outra é você “ter” uma cultura!

Agora, como vamos conseguir isso?

Uma visão geral simplista da teoria da motivação explica que precisa impulsionar o comportamento para alcançar a satisfação e evitar a insatisfação.

 Considere a hierarquia de Necessidades de Maslow: fisiológico, segurança, amor ou pertencimento, estima e autorrealização.

Essas necessidades passam em grande parte da motivação externa para a motivação interna.

Pessoas motivadas estão animadas e têm energia que querem usar para fazer as coisas.

No entanto, a motivação não é sem rumo, principalmente em questão de segurança do trabalho!

Em vez disso, tem um foco específico no que os motivados estão fixados.

Além disso, se a alta energia e o foco não resultarem em ação produtiva, eles não faziam parte da motivação.

Motivação é energia de alto nível focada em ação produtiva, é diferente do engajamento.

 Um colaborador pode estar envolvido em algo, mas não absorvido porque ele ou ela está sentindo uma sensação de “ter que fazer”.

 Motivação é o “porquê” ou razão pela qual agimos e engajamento é tipicamente o “o quê”.

No entanto, o engajamento também pode ser um compromisso emocional.

Considere as coisas que nos motivam a ser engajados ou desengajados.

O que nos motiva a estar emocionalmente comprometidos com algo, como a busca pela excelência em segurança, e o que nos motiva a nos importar menos com outra coisa?

 Em primeiro lugar, raramente há um acordo documentado sobre o que o engajamento realmente significa, ou o que é se parecer se existisse em comportamentos de colaboradores ou liderança.

Em segundo lugar, os esforços para aumentar a motivação tendem a começar com cutucadas externas por exemplo, editais ou incentivos em vez de olhar para o meio ambiente ou identificar o que atualmente desmotiva a motivação e o engajamento desejados.

Na sua organização, existe algum dos seguintes desmotivadores comuns como mudança constante, retenção de informações, hipocrisia, desonestidade, injustiça, atividades improdutivas, concorrência interna, falta de acompanhamento, controle ou ignorância de informações?

Esses desmotivadores são críticos para identificar antes de tentar adicionar motivadores, como contribuição, propriedade, envolvimento, trabalho em equipe, pontuação, melhoria, vitória, variedade e reconhecimento.

Para aumentar o engajamento e a motivação em sua organização, siga este plano em cinco partes:

  • Contrate pessoas motivadas.
  • Defina o envolvimento e como seria se fosse observado.
  • Garanta que o ambiente de trabalho facilite o engajamento, removendo desmotivadores, coisas que roubam as pessoas de suas motivações internas.
  • Acrescente motivadores para aumentar o desejo dos funcionários de se envolverem e a vontade de participar de esforços que lhes permitam usar e melhorar seus talentos em algo significativo.
  • Reconheça e recompense as pessoas que estão fazendo mais do que o necessário por suas contribuições discricionárias.

Com esse plano, e com o tempo, você mudará sua cultura de segurança do necessário para o desejado e não mais debaterá as diferenças entre motivação e engajamento.

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *