Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

” Qualquer um pode liderar quando o plano está funcionando”

Mas quando quando o plano desmorona , é que assistimos quem é Lider de verdade ” 

Para a maioria, qualquer plano que tínhamos para 2020 provavelmente desmoronou. 

Este parece um ano dividor de águas à medida que chegamos a um acordo com o fato de que os últimos meses podem ter sido apenas a pré-temporada. 

Com uma imensa incerteza econômica se aproximando, os líderes estão parando para fazer as perguntas que são críticas para todas as organizações: Como podemos passar apenas por tudo isso, para funcionar efetivamente e até mesmo prosperando? 

Agora, mais do que nunca, as pessoas querem ser lideradas. 

Cá entre nós gestores de segurança o  que uma liderança forte em momentos como este implica? 

Passei minha carreira ajudando organizações a navegar em mudanças e tive o privilégio de trablhar e conviver com verdadeiros lideres em QSMS- RS & Sustemabilidade em ação em momentos como esses. 

Baseado em nossa vivência e experiêcnia obeservei alguns pntos em uns acertaram e outros não , e gostaria de dividir com vocês  

Equilíbrio entre  realismo e otimismo

A primeira coisa que os líderes eficazes fazem bem é encontrar o equilíbrio certo entre realidade e esperança. 

As pessoas precisam acreditar que dias melhores estão por vir, mas também querem saber que seu líder tem um controle sobre a realidade e é franco em confrontá-la.

 Mesmo colocar o pior cenário sobre a mesa (de forma pensativa e digerível) pode proporcionar uma sensação de alívio. 

Como os médicos lhe dirão, às vezes é mais fácil lidar com um prognóstico ruim do que viver com um diagnóstico incerto. 

Líderes fortes sabem que o otimismo é um multiplicador de força. 

Sem ela, as organizações podem rapidamente cair em diferentes estados de paralisia e, conscientemente ou não, ficar sobrecarregadas pelo medo e pela ansiedade.

 O luto por um passado que não existe mais não só impede oscolaboradoresde serem capazes de acessar a plenitude de suas capacidades, mas também diminui consideravelmente a capacidade da organização de resolver problemas ou imaginar um futuro mais brilhante  o único antídoto para o qual é uma dose de otimismo pragmático. 

 Comunique-se com frequência e autenticidade

Quando as pessoas têm medo do futuro, elas ruminam sobre os piores cenários, e os rumores se metástases com velocidade. 

Para contrabalançar especulações inúteis, os líderes precisam se comunicar com transparência e autenticidade, tornando-se uma prioridade para serem visíveis e presentes, mesmo que não tenham todas as respostas. 

“Aparecer como o “seu eu “mais autêntico é uma poderosa ferramenta de liderança”. 

Uma boa comunicação durante uma crise requer empatia, significado e direção, que são muito diferentes de simplesmente transmitir informações.

 Estes também vão um longo caminho para fornecer aos colaboradores a sensação de conexão que eles desejam enquanto trabalham remotamente. 

Foco no propósito e na cultura

Antes de Covid-19, a vida muitas vezes parecia que estávamos correndo (ou correndo) uma corrida. 

Agora, nós nos encontramos tropeçados, sem culpa nossa. 

Enquanto há aqueles que simplesmente se levantarão e continuarão se movendo pela pista, outros estão parando por tempo suficiente para se perguntar por que eles estavam correndo nessa corrida em particular para começar. 

Por essa razão, é fundamental que os líderes dobrem de propósito e cultura. 

É exatamente quando os tempos são turbulentos e oscolaboradoresestão duvidando do que estão fazendo que precisam ser lembrados do “por quê” da empresa: Por que existimos? Por que alguém iria querer trabalhar aqui? Por que eles se importam? 

Manter os colaboradres engajados depende inteiramente de conectá-los ao propósito da equipe, lembrando-os de que eles pertencem a algo maior do que eles mesmos e lembrando-os de que eles são uma parte essencial da organização que ajudaram a criar.

Pausar e celebrar sucessos

Esse período tornou evidentes certas vulnerabilidades, mas também iluminou forças e capacidades que devem ser reconhecidas e celebradas em todas as oportunidades. 

Líderes fortes resistem à vontade de simplesmente manter o pé no acelerador; em vez disso, eles fazem uma pausa tempo suficiente para procurar a pedra metafórica no sapato da organização. 

Eles reconhecem que, embora certas cadências e práticas possam ter sido suficientes e ajudaram a organização a se intrometer até agora, elas são insustentáveis a longo prazo.

 Em um nível individual, cada colaborador precisa ter espaço para pausar e examinar qual pode ser sua pedra. 

Em tempos contínuos de desafio, é essencial que os líderes  reforcem  auto avlaiaçõa  com as pessoas, destacando todos os obstáculos que superaram, os sucessos que alcançaram e as capacidades que mostraram. 

Essas qualidades e hábitos de liderança efetiva sempre foram desejados, mesmo antes do caos de 2020.

 Mas agora, mais do que nunca, é hora dos líderes trazerem o seu melhor e serem os melhores. 

Sobreviver, e melhor ainda, vencer durante a temporada  depende disso.

Estamos juntos !

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *