Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Muitas organizações usam grandes quantidades de água em seus processos industriais , e ao fazê-lo, fazem com que a água potável se torne imprópria para uso.

 Eles são obrigados por lei tratar o efluente a um nível permetido.

Isso é conseguido com a realização de um ou vários processos de tratamento de águas residuais. 

Ms e seu SGA  está atento ,monitorando ?

 A resposta pode ser resumida em uma frase:  Comprometimento na politíca . 

Em seu SGA deve conter uma exigência em que a alta administração coloque em prática uma política ambiental baseada no propósito da organização, e que atenda aos impactos ociosambientais que possam resultar de suas atividades.

 Como exemplo principal, consideraremos a organização A, que possui oficianas em geral .

 Suas águas residuais contêm óleos, graxas etc. 

Entre seus principais impactos ambientais estão a poluição da água subterrânea e do solo de poluentes que entram em cursos d’água e drenos de águas pluviais devido a derramamentos ou vazamentos de óleos, detergentes e solventes. 

A política deve incluir três compromissos específicos que se aplicam a todas as organizações que implementam o seu SGA

Em primeiro lugar, eles devem identificar e cumprir as obrigações de conformidade, que incluem todos os requisitos legais aplicáveis, bem como quaisquer necessidades e expectativas pertinentes das partes interessadas relevantes .

 Para a Organização A, isso significa coletar suas águas residuais  em um montante antes de tratar  em uma estação de tratamento de efluentes , projetada para remover contaminantes antes da liberação ao meio ambiente.

Em segundo lugar, devem assumir o compromisso de proteger o meio ambiente, prevenindo a poluição, e assumir outros compromissos específicos que são ditados pela natureza de seus impactos ambientais. 

O compromisso final é garantir uma melhoria contínua do desempenho ambiental.

É claro que a exigência de cumprir os requisitos legais aplicáveis quando se trata de águas residuais se aplica a todas as organizações, sejam elas certificadas pela ISO 14001 ou não.

 Esta é a primeira prioridade para evitar a ameaça de multas, processos ou até mesmo perda de sua licença de operação. 

A diferença é que, para quem implementa seu SGA, cumprir a legislação é o mínimo absoluto. 

Outras ações voluntárias serão tomadas com base na necessidade de proteger o meio ambiente, melhorar o desempenho anterior e levar em consideração as necessidades e expectativas das partes interessadas.

A estação de tratamento de efluentes remove matéria sólida suspensa (como lodo) e óleos flutuantes das águas residuais.

 O óleo emulsificado restante é removido por tratamento químico . 

Como proteger o meio ambiente, além do exigido por lei? 

A organização A pode ter um requisito da política para o uso sustentável de recursos, o que significa que eles reciclam e reutilizam águas residuais em equipamentos de resfriamento.

 Isso também significaria que os suprimentos de água de alta qualidade são reservados para uso potável. 

Em comparação, uma organização sem SGA pode simplesmente descarregar seu efluente tratado para o meio ambiente .

A organização B é uma detentora de franquias de refrigerante que fabrica , e engarrafa.

 Eles estão sujeitos a um Sistema interno de Gestão Ambiental da franquia com requisitos específicos de desempenho para a qualidade das águas residuais, que podem ser mais rigorosos do que os requisitos legais locais. 

Estes teriam que ser incorporados como obrigações de conformidade. 

Assim, enquanto uma organização sem essas obrigações poderia estar tranquila , a Organização B incluiria medidas para reduzir ainda mais para alcançar o padrão exigido.

A Organização C é uma mineradora que extrai água de um rio para uso em sua planta de processamento.

 Para levar em conta as “necessidades e expectativas das partes interessadas”, eles podem reciclar água para uso agrícola (e até mesmo fornecer infraestrutura de irrigação) pela comunidade rural local. 

Isso também ajudaria a proteger sua licença social.

O descarte dos contaminantes, óleo e lodo, tem implicações adicionais para a poluição do meio ambiente. 

O óleo resíduo pode ser reciclado e usado como combustível (ou seja, em um forno de cimento) a fim de reduzir a carga sobre o meio ambiente.

Os compromissos assumidos na política devem ser traduzíveis em objetivos ambientais que operacionalizem a política. 

Qualquer organização que produz águas residuais seria obrigada por lei a remover contaminantes adicionados por seus processos, ou reduzi-los a limites aceitáveis, antes da liberação.

Finalmente, as organizações que implementam seu SGA  são obrigadas a tornar a melhoria contínua um objetivo permanente. 

Isso significa que eles devem se esforçar para melhorar o desempenho, mesmo que o desempenho atual esteja dentro dos parâmetros legais. 

Mais esforços podem ser feitos para reduzir, por exemplo, a lama (extraída durante o tratamento de águas residuais) que vai para o aterro sanitário, otimizando os processos na planta de manutenção do veículo.

A ISO 14001 coloca demandas extras em organizações que exigem que elas evitem ou mitigam impactos ambientais negativos além das obrigações legais e explorem quaisquer oportunidades de melhoria. 

Portanto, são esperadas diferenças claras na abordagem em relação ao tratamento de águas residuais e no desempenho entre organizações como atenção em seu SGA ou não .

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *