Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Em nossas due diligencies, encontramos PAEs que são uma verdadeira obra de arte, de tão bonito e complicado, que me desculpem não servem para nada.

Em outros de tão simples e com falta de objetivo, que com ele ou sem na hora da emergência, não fazem menor falta  

E por que?

“Seu plano de emergência reflete a sua experiência na área “

Precisa ser elaborado com muito carinho e atenção, uma péssimo PAE, pode encerrar a sua organização e sua vida profissional

Exemplos? Vejam na mídia

Você tem um plano de emergência pessoal?

Provavelmente não, mas se você vive em uma área de risco muito elevado por exemplo, de terremoto, é uma boa ideia ter um procedimento sobre o que fazer em tal situação.

Por exemplo, o seu plano pessoal poderia ser para ir na sala menor, que é mais resistente ao desmoronamento, ou para encher uma banheira com água fresca, porque você pode esperar uma interrupção no abastecimento de água;

Você também pode querer preparar uma mochila de fuga em caso de evacuação.

Se você é responsável pela área ambiental e não tenho nenhum plano de emergência efetivo você tem que parar e pensar sobre isso.

 É muito arriscado a perder tudo da noite pro dia.

Para configurar um plano de emergência você não precisa ser um Ph.D. em ciência ambiental apenas siga estes passos e não se preocupe se o seu plano não é perfeito.

Você irá melhorá-lo ao longo do tempo.

O objetivo de um plano de emergência é guiar o pessoal em um acidente ou situação de emergência para impedir ou minimizar o prejuízo, dano e perda de material.

 Um dos objetivos é evitar ou amenizar o impacto ambiental do acidente ou emergência.

Se você utiliza a ISO 14001 como base do seu SGA, ela menciona sobre a preparação de emergência e resposta que a “organização deve estabelecer, implementar e manter um procedimento para identificar potenciais situações de emergência e potenciais acidentes.

Ou seja, a organização deve responder a acidentes e situações de emergência reais.

Um plano de emergência eficaz precisa identificar os principais riscos de acidentes, definir as medidas preventivas e o pessoal-chave, lista de contatos, referir-se a fichas de dados de segurança de substâncias perigosas e especificar equipamentos de emergência e resposta.

Ele deve ser escrito e estruturado para ser lido rapidamente e facilmente.

Antes de entrar em detalhes, vamos explicar alguns termos básicos.

 A ISO 14001 não define termos como incidente, acidente e emergência.

Estes termos são definidos e usados principalmente em segurança no trabalho.

Eles estão aqui bem simplificados para explicar as diferenças básicas em termos relacionados ao meio ambiente incidente, acidente e situações de emergência.

Incidente – uma situação não planejada, potencialmente nociva ou prejudicial ou evento, não resultando em danos ambientais ou outras perdas.

Acidente – uma situação não planejada, potencialmente nociva ou prejudicial ou evento, resultando em danos ambientais ou outras perdas.

Emergência – uma situação não planejada ou um acontecimento, resultando no envolvimento dos serviços de emergência públicos, polícia ou as autoridades de regulamentação ambientais.

As etapas a seguir irão explicar como configurar o seu plano de emergência de acordo com a ISO 14001 e baseiam em “boas práticas”.

 É uma norma que serve como base, então você deve personalizá-lo para suas necessidades e situação específica do seu SGA

 Identificação.

Você tem que identificar o acidente potencial específico relacionado com suas circunstâncias e tipo de atividade.

Se você executar um escritório, um incêndio pode ser seu risco apenas potencial.

Alguns tipos de acidente e emergência:

  • Fogo
  • Explosão química
  • Derramamento ou lançamento de materiais que são corrosivos, tóxicos, inflamáveis ou cancerígenas

Prevenção.

Você tem que pensar com o seu pessoal para medidas preventivas relacionadas com cada tipo de acidente.

 A ISO 14001 menciona que os planos de emergência devem incluir ações para prevenir e atenuar os impactos ambientais associados.

Medidas preventivas dependem da sua situação específica e podem incluir, por exemplo:

Plano de emergência.

 Dependendo da complexidade e necessidades, a organização deve estabelecer um ou mais planos de emergência.

Um plano de emergência tem como objetivo:

  • Definir os tipos de acidentes e impactos ambientais (etapa 1)
  • Definir medidas preventivas (passo 2)
  • Fornecer informações de contato para o pessoal-chave (no local & off-site)
  • Identificar a localização de dados técnicos apropriados e equipamentos de emergência (layout do site)
  • Destacar quaisquer instruções especiais ou ações
  • Identificar e fornecer nomes de pessoas treinadas em primeiros socorros

Certifique-se de que todo o seu pessoal sabe sobre o plano, onde encontrá-lo, e o que ela contém.

 É importante que eles saibam como evitar acidentes e o que fazer no caso de ocorrer um acidente.

Você deve rever e rever o seu plano de emergência sempre que necessário, especialmente após a ocorrência de acidentes ou situações de emergência

O plano de emergência não pretende ser uma instrução abrangente com todas as informações de fundo.

É um procedimento operacional simples e claro para lidar com acidentes.

Formação e exercícios (testes de eficácia de treinamento).

Você tem que treinar seus colaboradores sobre medidas preventivas e o seu plano de emergência, você deve incluir no plano de formação também.

Infelizmente, isso não é suficiente, porque em uma situação real de emergência, o comportamento das pessoas é imprevisível.

Para ter certeza de que o pessoal vai reagir de acordo com o plano de emergência, você tem que, realizar simulados periódicos, com base em cenários predefinidos.

 Quantas vezes? Isso depende do risco.

Por exemplo, submarinos têm exercícios diários ou semanais. rsrs

A frequência deve estar relacionada com o risco ambiental de seu site, rotatividade do pessoal, a introdução de novos processos ou materiais e as conclusões de quaisquer exercícios anteriores ou incidentes.

 Avaliação e melhoria.

Relatórios depois de um simulado tem que levar em consideração as lacunas entre o plano de emergência e o resultado do exercício.

 Devem centrar-se em fechar as lacunas e quaisquer outras recomendações relacionadas com a melhoria do plano de emergência.

 Por exemplo, você pode perceber durante o exercício de que o livre acesso de caminhões de bombeiros é bloqueado por paletes para matérias-primas.

É preciso destacar isto no relatório, seguido com ações corretivas para eliminar as causas de incidentes para evitar a recorrência.

 O que isso significa?

 Você tem que descobrir por que livre acesso foi bloqueado, por exemplo, devido à falta de etiquetas de advertência, ou empregado, treinamento, ou outra coisa, seguido por ações para impedir que isso aconteça novamente no futuro.

Com essa abordagem, você vai continuar a melhorar seu desempenho ao longo do tempo.

Mesmo com a melhor preparação e prevenção, os acidentes ainda acontecem.

 E você será preparado e pronto para uma reação rápida minimizar a lesão, danos ambientais, perda de equipamentos e eliminar chamadas desnecessárias para os serviços públicos de emergência.

Estamos juntos!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *