Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Vou contar o meu segredo para atingir 100% de engajamento.

Por anos, assisto colegas tentado fazer com que colaboradores adotem a segurança através de barreiras e tentativas desajeitadas para assustá-los (histórias horríveis, vídeos que arrancam o intestino, medo e represar).

Nós tentamos a aplicação de regras punitivas, procedimentos, fluxos intermináveis de papelada e as famosas REGRAS DE OURO!

Criamos reuniões de segurança, apresentações /slide e ainda ficamos exasperados que não atingimos o engajamento que tanto almejamos.

 Mas estes são todos os meios mencionados não engajam, me perdoe em falar isso.

Colaboradores não compram coisas que são impessoais e especialmente aquelas que são empurrados sobre eles.

As pessoas que nos dizem o que fazer e como fazê-lo não criam camaradagem e confiança, por favor, mas sim, cria desconfiança e nós contra eles.

Procedimentos e processos para operações seguras são mecânicos.

 Dados, rastreamento e relatórios são mecânicos.

 Formulários, inspeções e avaliações de perigos são mecânicos.

Tecnologia e aplicativos em tempo real são mecânicos.

E claro, tudo isso é importante para medir a eficácia, mas os meios mecânicos não criam motivação, ou engajamento ou inspirar melhoria. (Sério, alguém já foi inspirado para o seu desempenho de segurança, porque a taxa mensal melhorou por. 004%?)

E como o marketing pode consertar isso e por que é importante para a sua cultura de segurança?

O engajamento em segurança requer uma nova mentalidade

Nunca antes na história houve tantos trabalhos para a melhoria de processo, procedimento, dados, rastreamento, relatórios, formulários, inspeções ou tecnologia.

E ainda assim, ACIDENTES ACONTECEM!

Se todos seguissem simplesmente os processos e os procedimentos, nós reduziríamos drástica o número de incidentes, certo?

Então, parece claro que não precisamos de mais regras e processos mecânicos.

Precisamos de obter das pessoas voluntariamente e voluntariamente abraçar as regras existentes e processos mecânicos de forma mais consistente.

No entanto, para fazer isso requer uma abordagem muito diferente e mentalidade.

Em um evento que assisti na ONU em Adis Abeba (Etiópia) sobre o engajamento de paises ricos em investir naquela região da África Oriental escutei o palestrante onde dizia;

A democracia é um problema de marketing. A saúde é um problema de marketing. A mudança climática é um problema de marketing.

Temos que fazer o mesmo para o pessoal olhar para nós nesse lado do mundo! Terminava assim sua fala e aquilo mexeu bastante comigo.

Enraizar e fortalecer uma cultura de segurança não são problemas de engenharia ou problemas de economia. São problemas de marketing.

Nós fazemos escolhas. Se vivemos em uma cultura onde as pessoas são livres para escolher, nós oferecemos o controle sobre o nosso futuro para os outros.

 Quando os seres humanos fazem escolhas, isso é marketing.

 Marketing não é sobre atalhos, agitação ou decepção.

O marketing é a arte (e a ciência) de servir as pessoas que você procura para servir, para fazer um melhor trabalho, encontrando e satisfazendo as necessidades.

 Marketing é a prática de fazer as coisas melhor, fazendo coisas melhores.

Fazer com que as pessoas escolham os processos e procedimentos corretos consistentemente é marketing.

Fazer com que eles completem, leiam e utilizem os dados, rastreamento e relatórios é marketing.

Fazer com que as pessoas se envolvam nos formulários, inspeções e avaliações é marketing. Motivá-los a adotar e usar a nova tecnologia é o marketing.

 Em outras palavras, criar uma infraestrutura de segurança é mecânico. Conseguir que os colaboradores usem consistentemente essa infraestrutura de segurança, é marketing.

Você acaba confiando demais nas comunicações e não no marketing.

A diferença? Comunicação informa. Mas o marketing move as pessoas.

 Marketing cria ação. O marketing faz com que escolhas sejam feitas. Marketing cria impulso. A informação fica lá.

As comunicações são jogadas em grande quantidade, mas não criam motivação para fazer melhores escolhas.

Estatísticas e gráficos não inspiram um melhor trabalho em equipe ou uma vontade de cuidar um do outro.

A revisão das regras de segurança não inspira melhor qualidade e melhora o envolvimento. Os dados simplesmente informam seu pessoal.

O que você quer que eles façam com as informações?

Peça-lhes para fazer algo diferente. Isso é marketing. Desenvolva uma frase de chamariz para as informações. Isso é marketing.

As grandes culturas de segurança que eu conheço estão focadas em fazer com que cada membro da equipe ajude os outros membros da equipe a vencer.

 Como você está pedindo ao seu pessoal para ajudar os colegas de equipe a trabalhar melhor e obter melhores resultados? Isso é marketing

 Você está definindo novos padrões de como sua equipe trabalhará em conjunto? Isso é marketing.

Você está pedindo à sua equipe que aceite a visão e a missão de segurança e qualidade? Isso é marketing.

Você está demonstrando entusiasmo e cuidando da sua equipe e colaboradores? Isso também é marketing.

Qual é a ideia, plano ou visão que você está vendendo? O que você quer que eles façam que não estão fazendo agora? Isso é marketing.

Crie uma cultura de segurança muito mais envolvente e inspiradora para o funcionário.

O marketing de segurança claro e focado faz com que as pessoas queiram fazer parte de algo especial.

Estamos juntos!

Ah já ia esquecendo: Meu segredo: MUITO TRABABALHO, MUITO AMOR E PAIXÃO PELO QUE VOCÊ FAZ E GOSTE DE GENTE!

Publicado por Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *