Gestão em QSMS-RS e Sustentabilidade

Ambiental

A exigência cada vez maior do mercado por organizações que adotem um modelo de gestão sustentável tem levado às empresas a buscarem pela melhoria de seus processos no intuito de além de atender a legislação aplicável buscar diminuir, ou até mesmo eliminar os impactos ambientais de suas atividades.

No mesmo sentido, também está cada vez maior o interesse dos consumidores por produtos ambientalmente corretos o que faz das iniciativas ambientais das empresas, e o consequente marketing atrelado a elas, uma jogada estratégica na busca por mercados e consumidores.

A R. Roche e Associados através de sua equipe multidisciplinar, atende as seguintes vertantes deste cenário:

“Auditorias ambientais” tornaram-se ferramentas imprescindíveis para a verificação e fiscalização das empresas e uma avaliação de seus sistemas de gestão.

As auditorias em empresas privadas, mais comuns, podem ser classificadas em sete tipos diferentes de acordo com seu objetivo: auditoria de conformidade legal, de avaliação de desempenho, de descomissionamento, de responsabilidade (Due Diligence), de cadeia produtiva, pós-acidente e de sistema de gestão.

Embora elas possam diferir em algumas etapas de acordo com seus objetivos, as auditorias, basicamente, possuem as etapas de planejamento, preparação, a realização da auditoria propriamente dita, análise dos resultados e emissão do relatório.

 Sendo que, ao final do processo, deve-se verificar possibilidades de melhoria e eventuais não-conformidades que devam ser sanadas já que as auditorias não se destinam apenas a verificação do sistema/empresa, mas também, a melhoria contínua de seus processos.

A R. Roche e Associados realiza:

  • Auditoria de Conformidade Legal (Compulsória): tem o objetivo de avaliar a adequação da empresa às normas legais (legislação) aplicáveis ao seu processo. Pode ser utilizada pelas empresas como preparação para o requerimento de licenças ambientais e como forma de prevenir eventuais multas ou penalidades pelo não atendimento à legislação. De certa forma, todas as auditorias ambientais englobam a avaliação da conformidade legal uma vez que este é um requisito fundamental da organização. Oferecemos serviços de Auditorias de Conformidade Legal (software), para empresas que desejam assegurar o atendimento às exigências da legislação brasileira;
  • Auditoria de Avaliação de Desempenho: tem como objetivo avaliar a organização com base em indicadores que refletem seu desempenho ambiental, como o consumo de água, de energia, emissão de efluentes, geração de resíduos e etc.;
  • Auditoria de Descomissionamento: é o tipo de auditoria realizada em empresas que estão fechando ou se mudando para outro local. Seu objetivo é verificar se há/haverá algum risco para a população ou para o meio ambiente durante ou após o fechamento da empresa/indústria;
  • Auditoria de Responsabilidade (Due Diligence, de Aquisição ou Alienação): o principal objetivo desse tipo de auditoria é investigar a existência de passivos ambientais da organização que podem interferir em um processo de compra e venda. Estas auditorias também podem ser requeridas por investidores que desejem verificar os riscos relacionados à determinada empresa;
  • Auditoria de Cadeia Produtiva (Cadeia de Custódia): auditoria realizada em toda a cadeia produtiva de um determinado produto incluindo os serviços relacionados;
  • Auditoria Pós-acidente: é a auditoria de caráter investigativo que se inicia após a ocorrência de um acidente ambiental com o intuito de verificar suas causas, seus responsáveis e a possibilidade de recorrência, a fim de que sejam tomadas ações corretivas com o fim de prevenir novos acidentes;
  • Auditoria de Sistema de Gestão: auditoria realizada para adequar, certificar ou verificar o atendimento da empresa aos requisitos de determinado sistema de gestão ambiental. O mais difundido é o da norma NBR ISO 14001. De acordo com esta norma, as auditorias podem ainda receber a seguinte classificação:
  • Auditoria Interna: auditoria realizada periodicamente pelos funcionários da própria empresa ou contratados por ela, geralmente, como preparação para auditorias de terceira ou segunda parte ou para verificação da conformidade do sistema de gestão.
  • Auditoria de Segunda Parte (Externa): são auditorias realizadas por terceiros que tenham interesse no resultado da auditoria. São, por exemplo, fornecedores, clientes e outras partes interessadas, porém sem o objetivo de certificação. Geralmente são utilizadas para a verificação de empresas durante um processo de contratação e, por isso podem se basear em critérios definidos pelo realizador da auditoria. Exemplo: um comprador de couro para fabricação de sapatos pode querer verificar a adequação ambiental de seu fornecedor de couros e, para isso, realizar uma auditoria. Ele pode utilizar uma norma de referência que seja utilizada pelas duas empresas, como a ISO 14001, ou critérios próprios.

A Due Diligence é uma ferramenta de extrema importância para as empresas que buscam conhecer os riscos que suas atividades oferecem em termos ambientais e sociais. Trata-se de uma auditoria, uma investigação, uma análise detalhada da situação de uma empresa ou de um projeto, a fim de apresentar aos seus investidores e responsáveis um cenário completo sobre a atividade que está sendo desempenhada. Desta forma, os gestores do projeto podem adotar posturas e tomar decisões de maneira assertiva, com o objetivo de ter uma empresa ou empreendimento com perfil sustentável no aspecto financeiro.

Por que é importante fazer uma Due Diligence?

A Due Diligence é uma das análises mais completas e requisitadas no universo das fusões de empresas e aquisições de empreendimentos. Ela garante uma avaliação integral dos possíveis cenários de riscos, além de apresentar a realidade das operações e dos passivos em potencial. Com essas informações estratégicas em mãos, é possível tomar uma decisão mais assertiva nas transações de compra e venda de empresas e empreendimento. 

Na prática, a Due Diligence pode ser realizada em diversos tipos de negócios, como plantas industriais de todos os portes, empresas e projetos. É uma auditoria que avalia pontos importantes, como o cumprimento de leis ambientais e sociais, os riscos de contaminação de recursos naturais, como a água, o solo e o ar; o risco causado às pessoas que vivem no entorno da empresa, entre outros.

Ao realizar a Due Diligence Social e Ambiental, uma empresa conquista uma estimativa de possíveis não-conformidades e passivos. Esse retrato amplo sobre os cenários de risco contribui para que as empresas direcionem seus investimentos visando minimizar prejuízos ou a desvalorização em possíveis transações de compra e venda.

Para que serve a Due Diligence?

A auditoria Due Diligence tem papel determinante em alguns tipos de transações, como em processos de fusão e aquisição, na avaliação do risco de investimento, para evitar processos ou multas de órgãos fiscalizadores, entre outras coisas. Trata-se, portanto, de uma auditoria que preserva a empresa de diversas formas, garantindo a redução do risco de multas, a mitigação de riscos ambientais e sociais, a facilidade de acesso a financiamentos, a abertura de novos mercados de atuação e, finalmente, a melhoria de todo o processo de gestão de uma empresa. 

Planejando o futuro a partir da Due Diligence

Após coletar e analisar todas as informações estratégicas dentro da Due Diligence, a empresa consegue ter uma visão abrangente sobre restrições legais que possam impedir sua expansão no futuro, sobre a disponibilidade de água e outros recursos naturais importantes ao negócio, sobre a contaminação de solo, incidências de trabalho escravo e outros riscos relevantes. Com isso, é possível se planejar e tomar decisões respaldadas por informações assertivas, evitando conflitos, choques culturais com a comunidade e problemas com órgãos de controle ambiental, ONGs e Ministério Público. Além disso, a auditoria também serve para melhorar a imagem institucional da empresa e a percepção dos principais stakeholders a respeito do negócio.

Benefícios diretos da Due Diligence

A Due Diligence permite que as empresas avaliem seus passivos e adotem uma gestão mais qualificada, com o objetivo de minimizar impactos negativos aos negócios. Além disso, a auditoria colabora para que as empresas se adequem aos compromissos ambientais globais, melhorando, assim, sua reputação no mercado a partir da implementação de práticas sustentáveis.

A realização da Due Diligence também é adotada para os padrões de desempenho estipulados pelos Princípios do Equador, que são critérios que ajudam as empresas a conseguirem financiamentos e concessões de créditos por causa de sua responsabilidade social e ambiental. Ao adotar essa metodologia, os empreendimentos e negócios se tornam mais engajados nos aspectos ambientais e sociais, de forma transparente e responsável.

A R. Roche e Associados realiza Due Diligence e avaliações de conformidade com os Princípios do Equador, Padrões do IFC e PRI (Principle of Responsible Investment) tendo participado de diversos projetos bem-sucedidos no Brasil nas áreas do agronegócio, industrial, energia, mineração e óleo&gás.

O licenciamento ambiental é um instrumento de prevenção e fiscalização, criado através da Política Nacional do Meio Ambiente (Lei Federal nº 6938/1981), a fim de que os órgãos competentes sejam municipais, estaduais ou federais possam licenciar a localização, instalação, ampliação e operação de empreendimentos ou atividades que possam causar poluição ou degradação ambiental.

Considerando a devida importância de tal atividade para o sucesso e sustentabilidade de qualquer empreendimento, a  Roberto Roche & Associados preza pela gestão de todas as etapas do licenciamento ambiental, de modo que sejam avaliadas todas as variáveis ambientais dos empreendimentos, desde a elaboração dos instrumentos necessários para a avaliação dos impactos decorrentes da implantação e operação de um empreendimento, até a execução e monitoramento das condicionantes exigidas pelos órgãos competentes, a fim de identificar riscos potenciais e planejar estratégias para a execução de ações mitigatórias. Desta maneira estruturamos para os nossos clientes:

  • Assessoria estratégica para gestão do licenciamento ambiental: a assessoria para o empreendedor em todas as etapas do licenciamento ambiental permite estipular um ponto focal para o processo, fortalecendo o relacionamento com os stakeholders envolvidos no processo e mitigando possíveis ruídos de comunicação que podem ser criados com o envolvimento de diferentes representantes no processo, bem como fortalecendo a gestão a fim de mitigar atrasos, aumento de custo, incompatibilidade de informações necessárias perante ao órgão ambiental;
  • Estudos Ambientais: elaboração de estudos e programas ambientais (EIA/RIMA, RAP, EA, RAS, EAS, RCA, PCA, PBA, PRAD);
  • Inventário florestalelaboração de inventário florestal;
  • Programas Ambientais: execução de programas ambientais, criados para mitigar e/ou compensar impactos ambientais avaliados durante o processo de estudo da implantação e operação de um empreendimento, tais como PGR, PGRS, PCS, PEA, PAE, PRAD, etc;
  • Revisão de Condicionantes: Assessoria na revisão de condicionantes, considerando a análise das condicionantes sobrepostas ou que não estejam relacionadas à implantação ou operação de um empreendimento, elaboração de defesa e realização de reuniões com o órgão competente.

O monitoramento ambiental precisa ser realizado durante toda a vida útil do empreendimento, desde a sua implantação e em toda a sua fase de operação.

A R. Roche e Associados acredita que o monitoramento ambiental não serve apenas para cumprir com as condicionantes estabelecidas nas licenças ambientais, mas sim para propor ações a médio e longo prazo que tragam resultados para o meio ambiente e comunidades do entorno dos empreendimentos. Esses resultados podem ser ambientais, sociais, econômicos, estruturais, contudo com um planejamento estruturado, pequenas ações consideradas como condicionantes podem empoderar resultados intangíveis para o entorno. Atuamos na elaboração de um planejamento estratégico para a execução das condicionantes propostas de forma que sejam realizadas ações sinérgicas entre os programas, com foco no resultado e potencialização das atividades propostas. Acreditamos que não basta apenas comunicar, pois o entendimento do receptor pode ser diferente para cada público atendido, sendo assim o planejamento estratégico fortalece a maneira como essa comunicação precisa chegar a cada ponta envolvida, assim como as ações realizadas devem ser estruturadas de acordo com cada comunidade, público alvo, região, ecossistema, a fim de que tais ações possam agregar ao negócio dos nossos clientes.

Preocupados com o tempo escasso de nossos clientes e com problemas de gestão que podem ser gerados pela dependência de comunicação com os sites das empresas. Desenvolvemos um sistema de gestão de licenças e condicionantes exclusivo, onde nossos clientes podem acompanhar em tempo real todas as atividades executadas e pendencias atreladas às suas licenças e condicionantes. Através do nosso sistema, o gestor acompanhará em tempo real as ações, indicadores, prazos, atividades que precisam de atenção, podendo estabelecer com seu time interno e consultoria envolvida o plano de ação para determinar prioridades, ações de mitigação, bem como poderá emitir relatórios atualizados para reuniões com seus stakeholders.

Possuimos diversos planos e serviços para atender sua empresa. Entre em contato conosco e consulte: