SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA (QSMS-RS)


Independente da atividade econômica ou do tamanho do seu negócio.

Empresas vêm adotando diversas ferramentas de qualidade, como 5S, qualidade total, ISO 9000 e etc. para gerenciar seus negócios e adquirirem melhoria de desempenho dentro do mercado que atuam.

Entretanto as exigências dos clientes atuais não se restringem apenas à questão relacionadas com o produto final, mas também com o processo de produção e as consequências dele para a sociedade.

Desta forma as corporações viram a necessidade de gerenciar outros fatores como: questões ambientais, questões de prevenção a acidentes ambientais/relacionamento com as comunidades e questões relacionadas com a qualidade de vida e saúde dos trabalhadores e profissionais envolvidos.

Da mesma forma que a gestão pela qualidade, esses fatores também têm que atender padrões já estabelecidos como normas ISO, e outras normas que sugiram dentro dos países de forma geral, com o objetivo de garantir que as normas ambientais e de respeito à saúde e segurança dos trabalhadores sejam respeitadas.

Atualmente muitas não estão utilizando somente o gerenciamento pela qualidade baseado nas normas ISO 9000.

Baseiam-se também, no gerenciamento ambiental baseado na norma ISO 14001, gerenciamento da saúde ocupacional e segurança no trabalho baseado na especificação OHSAS 18001 e responsabilidade social baseada na ISO 26000, todas de forma integrada.

É assim que surge o SGI, Sistema de Gestão integrada.

O SGI visa unir o atendimento às normas de forma simultânea para os pontos comuns, como, por exemplo, no processo de aquisição deve ser verificado tanto as especificações técnicas, como as especificações ambientais e de saúde e segurança no trabalho.

E incluir os valores não contemplados em alguma norma de forma que sejam vistos como um só processo de garantia de qualidade.

Ressalto que o conceito de qualidade desta forma se amplia, pois, o cliente não leva somente em conta as características do produto ou serviço, mesmo que esse já contemple um valor agregado.

Ele também busca uma maior coerência ambiental e uma garantia que não está comprado de empresas que não respeitam os seus funcionários e o meio ambiente.

Embora pareça utopia, ou até demagogia, pois algumas empresas utilizam essas ferramentas apenas para se destacarem no mercado (green washing), sem a real conscientização do assunto, é notório de que é uma realidade que está se tornando cada vez mais presente na nossa sociedade.

E mesmo não conseguindo fazer que o atendimento a esses requisitos seja algo decorrente de uma conscientização real dos nossos gerentes, só atendimento aos requisitos legais já é um grande passo, principalmente para o Brasil.

Estamos juntos!

 

Publicado em 11 de setembro de 2015

Os Mais Vistos
Custos Ambientais , Qual é o Seu?   Custos Ambientais , Qual é o Seu ? Participando das últimas feiras de meio ambiente e segurança no exterior e agora aqui no Brasil. É níti...
Certo,muito legal,mas…. .Quem vai cuidar de ... Quando nossos descobridores chegaram ao Brasil, uma grande porcentagem do território que hoje pertencem ao nosso país era coberta por nossas matas. ...
EVOLUÇÃO DE PARADIGMAS ECONÔMICOS PARA UMA GESTÃO ...   Com o desastre ambiental em Mariana(MG) , Barcarena (PA) , problema da falta de água em São Paulo e o recorde das emissões de gases poluen...
MUDANÇAS CLIMÁTICAS. SEU NEGÓCIO ESTA PREPARADO?... Participando em um fórum com empresários sobre a importância da sustentabilidade nos negócios para exportação. Fui bastante sabatinado sobre a nece...

Sobre Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe uma resposta