SEMANA MUNDIAL DO AMBIENTE, 1/2 AMBIENTE, 1/3 DO AMBIENTE…, FALA SÉRIO !


Procuro sempre não deixar sobrepor/aflorar meu lado ambientalista, eco chato e/ou bio desagradável em minhas conversas, palestras, debates e no meu lado profissional do dia a dia

Principalmente quando chega a semana mundial do meio ambiente e outras campanhas relativas à minha área de atuação.

Profissional de QSMS-RS e Sustentabilidade lidando com as questões corporativas do dia a dia, tenho bem enraizado em mim que o foco é no negócio, com suporte em QSMS-RS e Sustentabilidade.

A questão de segurança de trabalho, proteção ao meio ambiente e a questão de sustentabilidade estão bem marcadas no meu propósito de vida. E não deixo sobrepor ao bom senso nas discussões.

Esses tópicos acima mencionados, quando chegam a sua época de celebrar ou ficar triste (não sei explicar bem o meu sentimento), viram notícia por um determinado período depois …….

Mas durante este momento, passamos a assistir campanhas e mais campanhas sobre o tema, o mês passa ficar colorido, escutamos defesas e discursos inflamados, websites de empresas que possuem certificação e fazem assistência social mostram mais ainda, o RH e a comunicação distribuem cartazes lindos pelas áreas de trabalho e…………(quais são seus verdadeiros Kpis ?)

Infelizmente temos uma cultura de somente colocar a grade na janela depois de arrombada.

Atualmente as empresas falam grosso em colocar um diretor de Compliance, governança corporativa e tudo que esse se possa falar sobre seriedade.

Mas que dizer, se não houvesse a Lava jato, estava tudo certo? Nem pensar em Compliance, nem controlar fraudes e propinas etc. VALE TUDO!

Se o petróleo não fosse caro, se não faltasse água e energia: Energia renovável, sustentabilidade, eco eficiência não existiriam?

Se o importante é a vida humana: por que a cada 15 segundos morre um trabalhador?

Se o importante é mesmo meio ambiente para o Governo e a classe política: Por que mudar o licenciamento ambiental no Brasil, porque dar mais prazo para acabar com os lixões, por que não existe saneamento ambiental?

Será que as empresas que se vangloriam tanto por serem sustentáveis, seriam mesmo, se não estivessem preocupadas com a escassez dos recursos naturais e consequentemente a falta destes para produzirem?

Meio Ambiente, bem como a vida humana é assunto sério.

Recomendo a todos ler um livro chamado ”COLAPSO ”, onde o autor através de estudos arqueológicos demonstra que civilizações desapareceram da face da terra por causa da falta de cuidado com o meio ambiente em que viviam.

Alguma semelhança com o nosso momento?

Terra só existe uma em que vivemos, melhor cuidar dela!

Vida só existe uma em que vivemos, melhor cuidar dela!

Se o Papa na primeira encíclica fala da preocupação com o meio ambiente, se o Dalai lama fala em sustentabilidade em seus textos!

A coisa está feia!!!

Estamos juntos !

 

  • Publicado em 31 de maio de 2016
Os Mais Vistos
MELHORES PRÁTICAS DE GESTÃO E A QUESTÃO AMBIENTAL ... A Importância das melhores práticas de gestão e a questão ambiental O efeito da atividade humanas sobre o meio ambiente aumentou significativa...
O Valor do SGI (QSMS-RS) e Sustentabilidade no Agr... Não é preciso dizer sobre a importância do agronegócio para o Brasil e suas exportações, apesar da mídia só se lembrar deste segmento quando a econo...
CULTURA ORGANIZACIONAL FATOR CHAVE NA PREVENÇÃO Cultura organizacional de Sustentabilidade e QSMS-RS como fator chave na prevenção a acidentes do trabalho e ambientais. Em início de carreira tr...
Foco no resultado no negócio, com Sustentabilidade... Foco no resultado do negócio, com Sustentabilidade! Quantas vezes presenciamos palestras e consultorias explanarem sobre Sustentabilidade ou Gestão...

Sobre Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe uma resposta