Gerenciamento de riscos na ISO 14001:2015, bom prestar atenção!


Em um desses prêmios de Sustentabilidade ou melhores do ano em que estava assistindo, após a entrega de prêmios e discursos das ações de sustentabilidade, vieram as perguntas e os debates.

Aí mora o perigo, pois não existe mais amador na plateia quanto a questão ambiental e de sustentabilidade.

Normalmente quem vai falar ou receber o prêmio, não possui experiência de trincheira na área (cicatrizes nas costas ou calo nas mãos) ou está muito distante do dia a dia da Gestão de QSMS-RS e Sustentabilidade da organização.

Quando recebe perguntas complicadas, como: explicar um alto índice de multas ambientais, comunidades reclamando, altos índices de acidentes de trabalho ou como pode ser sustentável se …………..

A coisa complica e cria um embaraço.

Primeiro, considero uma grande falta de educação de quem pergunta, não é o fórum para tal, segundo se a pessoa está ali, não é por que seus dirigentes estão em algum escândalo de corrupção, sonegação e etc., que ela deve ser atacada e o trabalho realizado desprezado.

Em todas essas acusações pode se notar que foram originadas por total falta de gestão de risco por parte da organização no passado quanto a vários temas principalmente na questão ambiental.

A gestão de risco, chegou para ficar! Bom prestar atenção!

E podemos notar que a partir de agora as organizações começam a se prepara melhor.

Infelizmente depois de acidentes e etc.

E a turma da ISO, não fica atrás.

Para você gestor de QSMS-RS e Sustentabilidade, é bom prestar atenção na revisão de 2015 da ISO 14001, onde fala com muita ênfase na gestão e avaliação de riscos, que irão substituir o atual processo de “ação preventiva” empregados por empresas compatíveis com a ISO.

Essa alteração visa promover e proporcionar um ambiente de melhoria contínua, que é o cerne das normas ISO.
Mas o que quer dizer a expressão “prevenção e gestão de riscos” para você gestor de QSMS-RS e Sustentabilidade e sua organização?

Vamos examinar mais cuidadosamente exatamente o que constitui o “risco” em termos de padrão de 14001:2015.

Como definimos “risco”?

A ISO 31000 é uma norma ISO desenvolvida especificamente para lidar com gerenciamento de risco, e ele define o “risco” como “o efeito da incerteza sobre os objetivos”.

Essa descrição, é fácil prever como qualquer tipo de risco definível pode ter um efeito negativo sobre os indicadores chave de desempenho, que são efetivamente “sinais vitais”, de uma organização bem como um efeito negativo sobre o meio ambiente como um todo.

Risco pode vir de várias formas, por exemplo incerteza financeira, falha de projeto, aspectos de segurança, competição, problemas de tecnologia, o efeito sobre o ambiente de operações realizadas por seus negócios, se resíduos produzidos, emissões perigosas ou consumo de energia.

Portanto, é razoável que a norma internacional ISO 14001 vise acrescentar ênfase e importância a este aspecto, que potencialmente afeta todas as empresas e seu impacto sobre o meio ambiente.

Mas, como essas alterações irão nos afetar e nosso sistema de gestão ambiental em nosso dia a dia dentro da organização?

Identificando o “risco” dentro de sistema de gestão ambiental.

Tradicionalmente, a maioria das organizações tem usado a ação de avaliação e prevenção de riscos para tentar controlar o desempenho ambiental e evitar quaisquer aspectos ou riscos, tornando-se tão tangível que afetem os resultados da empresa e criticamente, o ambiente.

Riscos devem ser identificados de forma semelhante aos sistemas de QSMS-RS e Sustentabilidade, utilizando avaliações das ameaças, impacto, probabilidade, vulnerabilidades e assim por diante.

Na maioria das organizações, esta seria a responsabilidade única do gestor da área ambiental, e em alguns casos que já presenciei, através de um colaborador que estaria trabalhando quase sozinho para identificar e mitigar o risco contra o desempenho ambiental de uma organização.

A revisão da 14001: 2015 visa mudar isso em três aspectos críticos:

  • Incluir a alta liderança através da direção, conselho e CEOs;
  • Ação preventiva, substituída pelo risco;
  • E foco na prevenção dos riscos.

Cada organização precisa de um processo de avaliação de risco, mas a entrada de alta liderança agora é desejável durante este processo, em vez de potencialmente ser deixado para somente um indivíduo dentro da organização.

Portanto, deve se começar a tornar a participação da alta liderança e desempenhar um papel muito mais ativo na identificação de onde se encontram as áreas de risco.

A implantação de reuniões ou comitês regulares de “identificação de riscos”, junto a sua equipe de gestão de QSMS-RS e Sustentabilidade considero uma ideia.

Ou convidar um membro da alta direção para suas reuniões mensais ou trimestrais para fornecer entrada na identificação de riscos, também.

Isto deve oferecer uma imagem mais precisa e completa de risco dentro de sua organização e da sua gestão ambiental.

O processo da gestão de riscos e prevenção também devem ser conduzidos pela alta direção, conselho e CEOs, junto ao gestor ao QSMS-RS e Sustentabilidade, que deverá permitir um escopo mais amplo de conhecimento e habilidade para ser trazido para o processo de prevenção de riscos.

Afinal, é muito possível que um representante da alta direção e você como gestor de QSMS-RS e Sustentabilidade, compartilhem uma perspectiva diferente sobre o que constitui um risco imediato para a sua empresa, e esta partilha de pontos de vista é uma melhoria para sua capacidade de identificar e eliminar os riscos.

Como e quando posso implementar essas mudanças?

Por que não começar, ontem?

Se você já é ISO 14001 credenciado, então você já tem um processo de auditoria interna e avaliação de risco estabelecidos.

Você pode contar com a ajuda e obter o compromisso da sua própria equipa de gestão, levando-os com as mudanças do explicado acima.

Usa-los para debater os riscos percebidos.

Aperfeiçoar o seu processo de gestão de risco com base nestas discussões, como a constante melhoria contínua também é fundamental para o processo.

Você pode dar prioridade de gerenciamento de risco, em termos de tempo e recursos intelectuais, que medidas preventivas não receberam previamente em seu sistema de gestão ambiental.

Desta forma, você estará pronto para cumprir a nova norma, enquanto melhora o desempenho do seu negócio e removendo o risco para o ambiente ao mesmo tempo.

Certamente que só pode ser uma coisa boa para todos.

Você profissional de QSMS-RS e Sustentabilidade é o suporte, que toda organização precisa para tomadas de decisões.

Lembre se, você é pago para cometer novos erros, se você não aprendeu com todos os desastres ambientais e fatalidades que já ocorreram ou com você mesmo ou com as outras empresas, melhor pensar em mudar esta sua atitude.

Estamos juntos!

5 Dicas para Engajar o Trabalhador em Segurança do Trabalho.

5 Dicas para Engajar o Trabalhador em Segurança do Trabalho.

Os Mais Vistos
O QUÊ, POR QUE E COMO? GERENCIAMENTO DE RISCOS NA ... O QUÊ, POR QUE E COMO? GERENCIAMENTO DE RISCOS NA ISO 14001:2015 A revisão de 2015 da ISO 14001, que será lançada a qualquer momento, fala com bast...
ISO 14001- ACIDENTES PODEM ACONTECER , IMPREVISTOS... Acidentes podem acontecer, IMPREVISTOS NÃO. Como escrever procedimentos de emergência de acordo com a ISO 14001. Ter certificação ISO, significa...
07- Aprenda com meus erros, percepção de risco. Quando recebi a missão de ser o Gestor de QSMS-RS e Sustentabilidade, na construção de um porto, ferrovia e eletrificação através da selva subsaar...
A IMPORTÂNCIA DA CONFORMIDADE AMBIENTAL NA INDÚSTR... Nações e as atividades econômicas estão caminhando para uma completa internalização dos custos da conservação ambiental, implicando a necessidade de...

Sobre Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe uma resposta