Como alcançar a melhoria contínua do seu SGI de acordo com as ISO 9001/14001/45001-2015 PBQP-H, SASSMAQ e outros padrões adotados?


Notice: Undefined offset: 1 in /home/robertor/public_html/wp-includes/media.php on line 67

Como alcançar a melhoria contínua do seu SGI de acordo com as ISO 9001/14001/45001-2015 PBQP-H, SASSMAQ e outros padrões adotados?

Acabo de preparar duas organizações para serem certificadas na ISO 45001 e 14001:2015.

Mas me deparo sempre como algumas questões em comum dos nossos colegas sobre essa tal de “melhoria continua ou PDCA “e como faço para realmente melhorar

Nesse primeiro texto, falarei sobre a 14001:2015, no próximo sobre a ISO 45001 e por aí em diante.

Um dos principais princípios por trás da implantação de um sistema de gestão ambiental (SGA) usando os requisitos da ISO 14001 é a necessidade de melhoria contínua dentro seu SGA.

No entanto, às vezes é confuso para descobrir a melhor maneira de trabalhar em direção a melhoria contínua e obter os benefícios que isso dá à sua organização.

Por que melhoria contínua?

Em primeiro lugar, é importante compreender novamente o que se entende por melhoria contínua e porque queremos trabalhar para isto no SGA.

O termo melhoria contínua é usado para identificar a necessidade de melhorar sistematicamente diferentes processos dentro do SGI e no caso especifico aqui do SGA a fim de proporcionar melhorias globais.

É razoável esperar que todos os processos dentro do SGA estejam sempre melhorando continuamente.

A melhoria contínua é usada para planejar, monitorar e realizar melhorias em processos que sejam identificados para tal.

Embora existam muitas maneiras que a melhoria contínua pode ser planejada dentro de um SGA, dois dos principais processos identificados nos requisitos da norma ISO 14001 são o uso de objetivos ambientais e pensamento baseado em risco.

Através do uso adequado destes dois processos, você pode assistir grandes benefícios de melhoria contínua em seu SGA.

Como funcionam os objetivos ambientais na direção a melhoria contínua?

Objetivos ambientais devem estar dentro do planejamento para as melhorias em seus processos de SGA.

Aqui está um exemplo bem simples de como isso poderia funcionar dentro de um SGA.

Um escritório tem como objetivo reduzir seu uso de papel dentro do ambiente de trabalho no seu dia a dia.

Uma meta de redução de 35% no prazo de 6 meses é definida para este objetivo.

Um programa com as seguintes atividades é iniciado para atingir este objetivo:

  • Forçar todos os computadores e impressoras utilizarem a impressão frente e verso dentro de 1 mês.
  • Instalar um software em todos os computadores com melhor resolução para leitura dos documentos na tela, ao invés de impressão só para ler, dentro de três meses.
  • Instalar um software para que os documentos sejam salvos como PDF on-line, que são enviados para o destinatário ao invés de impresso para revisão.

Através da aplicação dos recursos necessários para realizar este objetivo ambiental, a melhoria da SGA é alcançada através da redução de papel (menos recursos naturais usados) e menos resíduos sendo gerados, mesmo se fossem destinados para reciclagem.

Ou seja: estamos falando de economia ($$$$)

E a mentalidade de risco, Roberto, onde entra nessa nova versão 2015?

Como funciona a mentalidade de risco na direção para melhoria contínua?

Com o uso de objetivos ambientais, a aplicação do pensamento baseado em risco também pode melhorar os processos do SGA.

Na ISO 14001 o processo de ação preventiva é usado quando você identifica um problema que pode ocorrer em um processo antes que aconteça.

Quando você identificar um problema que pode ocorrer e corrigir o processo antes que o problema pode acontecer, você mais uma vez está melhorando o SGA.

NA ISO 14001:2015 ação preventiva foi removida, mas foi incorporado o conceito de pensamento baseado em risco para identificar os riscos antes que eles aconteçam.

Aqui está um exemplo bem simples de pensamento baseado no risco poderia funcionar:

No processo de tratamento de águas residuais é testado um novo produto químico para tratamento antes do lançamento do sistema de esgoto municipal.

É descoberto que há o risco de erros na qual poderiam acontecer com o tratamento, resultando em crime ambiental.

Na análise de risco do processo identificamos falhas que poderiam ocorrer já que o trabalho é manual, realizado por um operador para fazer a medição no tratamento e corrigi-los uma vez identificando o tratamento estar fora dos padrões de lançamento.

A partir da identificação deste risco em potencial e suas graves consequências, decide-se instalar um sistema que executa a análise automaticamente e corrige a dosagem antes do lançamento do efluente, eliminando o risco em potencial.

A melhoria contínua poderia ser vista neste caso como um processo de ação corretiva, mas, no entanto, o problema já tinha ocorrido mesmo depois de realizado as correções.

Esta melhoria é melhor acontecer antes que ocorra um acidente ambiental, identificando a priori o risco e tratando antes que aconteça.

Não está necessariamente claro desde o início, mas a melhoria contínua é o maior benefício que você recebe de implementar um SGA bem-sucedido.

Por fazer melhorias no seu processo, você não só reduz a pegada ambiental de sua organização, mas você também pode ver um retorno financeiro sobre o investimento de algumas dessas atividades.

Quando você reduz o consumo dos recursos naturais utilizados, tais como a iniciativa de redução de papel mencionada acima, você também reduzir seus custos e melhora sua performance nos seus índices de sustentabilidade.

Isto é não só uma vitória para o nosso meio socio ambiental, mas também uma vitória para a sua organização e seu sucesso e sobrevivência do negocio no futuro, em uma sociedade que cada vez mais, menos tolera agressões socioambientais de qualquer organização.

Por que não usar a melhoria contínua para melhorar a sua organização e colher os benefícios?

Estamos juntos!