Acidentes Acontecem , Até Quando?


Não existe expressão que mais me incomode ouvir, como esta mencionada no título do texto.

Quer me ver fora do sério é escutar de algum Professional de QSMS-RS esta afirmação!

“Acidentes acontecem, né ”

Tanto para acidentes com colaboradores, bem como para acidentes ambientais.

Definitivamente, NÃO, acidentes não acontecem, eles são causados por vários fatores em que certo momento se alinha e resultam em um acidente, mas não simplesmente acontecem!

Enquanto existir esta percepção, vamos assistir estatísticas cada vez mais estarrecedoras sobre acidentes do trabalho.

Vamos a uma reflexão e leve o debate para sua empresa e a seus gestores também!

Se for a “SEGURANÇA EM PRIMEIRO LUGAR”, alguém me explica, por quê ?

A cada 15 segundos um trabalhador morre de um acidente ou doença relacionada ao trabalho, e 153 pessoas experimentam uma lesão relacionada ao trabalho.

Estes fatos representaram um fardo enorme para as organizações e para a sociedade como um todo, custando mais de 2,3 milhões de mortes por ano, para não mencionar os mais de 300 milhões de acidentes não fatais.

Web sites lindos falando sobre QSMS-RS e Sustentabilidade, campanhas lindas nas paredes das fábricas e obras falando sobre segurança e. Continuamos assistindo a estatística aumentar.

Até quando? E por quê?

Gostaria de ouvir de todos que tiverem a paciência de ler este texto as suas considerações nos comentários ao final do texto.

Já tive que lidar com fatalidades em minha vida profissional e em algumas situações, por política da empresa acompanhei o corpo até entregar a família ou tive que a dar a notícia pessoalmente aos familiares.

Fico emocionado até hoje quando me lembro, e sinceramente, não gostaria que ninguém passasse por isso.

Por isso não tenho como aceitar ou digerir uns comentários como ”ACIDENTES ACONTECEM”

Quando digo que a meta deve ser ZERO de acidentes fatais e ZERO de acidentes com ou sem afastamentos é por que eu acredito.

Já presenciei esta atitude de líderes por ande passei e testemunhei os resultados positivos.

Certo tempo atrás quando transferido da África para o Oriente.

Assumi a posição de gestor de QSMS-RS em um complexo de estaleiros em Cingapura que construíam simultaneamente na época algumas plataformas e FPSOs, com cerca de 8000 colaboradores em três turnos.

Quando recebido pelo Diretor Geral, ele externou que estava muito preocupado, pois há vários anos a taxa de acidentes era ZERO tanto com o sem afastamento, sim ZERO! E nenhum acidente ambiental.

E segundo ele, era muito perigoso este clima, pois criava uma falsa zona de conforto e nessa hora que tudo perecia bem, poderiam acontecer os acidentes.

Por isso ele pedia uma troca saudável de diretor no intuito de motivar os 48 gerentes de QSMS-RS, 78 supervisores e 85 técnicos de segurança e meio ambiente de 9 nacionalidades diferentes!

Que liderança exemplar vinha deste Diretor e que reponsabilidade estava assumindo a partir daquele dia.

Antes que alguém me pergunte, não terminei com Zero meus Kpis.

Mas onde quero chegar com vocês meus colegas.

Liderança, atitude e motivação são fundamentais para o sucesso de uma operação e para qualquer mudança de cultura de valor como a segurança.

Por outro lado……..

Fui testemunha de vários péssimos exemplos de gestores perante aos colaboradores.

Já estive presente em reuniões gerenciais onde estes gritavam, esperneavam falavam como se fossem os bastiões da segurança.

Mas…, somente depois de um acidente ou para fazer show para terceiros, depois voltava à displicência rotineira.

Imaginem um gestor que toda segunda pela manhã em reunião de diretoria exigia novidades da segurança, chegando ao ponto de assédio moral aos diretores e gerentes de cada área exigindo SEGURANÇA!

Mas nas reuniões sociais bebia e saia dirigindo, dirigia a mais de 150 km na estrada, passava pelos seus comandados na contramão ao chegar à fábrica onde todos assistiam à distância de sua fala e suas atitudes.

Mesmo assim, com tudo isso ainda exigia segurança (O histórico de segurança tanto na parte do trabalho como ambiental da gestão dele não era bom).

Não existe, sucesso em qualquer empresa que você participe se não houver engajamento.

Uma empresa existe graças às pessoas, sejam elas colaboradores ou clientes.

O fator humano tem que ser considerado acima de tudo, comportamento seguro, percepção de risco e liderança todos estes temas por mais batidos e falados pelos especialistas, se não for levado em conta o ser humano, o valor da VIDA, nada disso vai funcionar.

Todos devem participar serem ouvidos e liderados com um objetivo comum.

Governança corporativa com uma cultura forte de QMS-RS e Sustentabilidade não existem se não houver forte comprometimento com “o fazer o que tem que ser feito de forma correta”.

Dentro dos padrões éticos que norteiam as relações de negócio, entretanto, para isto, deve existir competência gerencial por parte dos gestores principais, pois até para estar comprometido com os mais elevados princípios é necessário ser competente, e contar com uma equipe competente.

Está na hora de mudar e ir mais fundo nos fatores que causam os acidentes.

Realizar uma gestão de QSMS-RS e Sustentabilidade enfiando por goela adentro, não dá certo.

Acidentes acontecem, né!

Até quando?

  • Publicado em 2 de maio de 2016
Os Mais Vistos
Segurança Do Trabalho é Saber Lidar com Pessoas Segurança Do Trabalho é Saber Lidar com Pessoas Mais uma fatalidade sob a minha gestão (mensagem no meu celular gritando !!, mal liguei ao sair d...
SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA (QSMS-RS) Independente da atividade econômica ou do tamanho do seu negócio. Empresas vêm adotando diversas ferramentas de qualidade, como 5S, qualidade t...
RISCO AMBIENTAL NA GESTÃO DE RESÍDUOS Não importa o tamanho da atividade econômica que se exerça , o temor das empresas com a gestão de resíduos principalmente de depois da politica na...
Por que sua organização precisa de um Diretor de S... Por que sua organização precisa de um Diretor de Sustentabilidade e QSMS-RS? Organogramas executivos normalmente possuem caixinhas para determinar ...

Sobre Roberto Roche

Roberto Roche ao longo de três décadas consolidou sua experiência exercendo vários cargos de alta direção em QSMS–RS & Sustentabilidade nas áreas de Óleo & Gás, Construção Civil Pesada, Montagem Industrial, Portos e Mineração em mais de 15 países na América Latina, África e Oriente Médio como Mars, Queiroz Galvao Internacional e Odebrecht Internacional e Imerys .

Deixe uma resposta